Trombose
5 (100%) 2 votes

Trombose Venosa Profunda

A trombose venosa profunda é um coágulo de sangue que se forma em veias profundas do corpo, em sua maioria na perna e no quadril, podendo ocorrer em outras partes do corpo. Os trombos formados nas veias da coxa e da bacia são mais perigosos do que os formados abaixo do joelho. Além disso, eles podem se descolar da parede da veia e seguir a corrente sanguínea, chegando até os pulmões. Essa situação é chamada de embolia pulmonar e pode acarretar a morte do paciente.

Os coágulos também podem ocorrer em veias superficiais, próximas à pele, o que é chamado de trombose venosa superficial ou flebite. Neste caso, a probabilidade de chegar ao pulmão é praticamente nula.

Visite o nosso Blog e fique por dentro das nossas novidades!

Quais os fatores de risco para trombose?

Existem muitos fatores de risco para trombose venosa profunda:

  1. Baixo fluxo venoso na veia profunda, causado por uma lesão, trauma, cirurgia ou imobilização;
  2. Câncer;
  3. Radioterapia e quimioterapia;
  4. Doenças autoimunes, como LUPUS, por exemplo;
  5. Trombofilias;
  6. Não movimentação das pernas por longos períodos, como em viagens de carro e avião, por exemplo;
  7. Gravidez e período pós-parto;
  8. Idade maior que 60 anos;
  9. Estar acima do peso;
  10. Uso de anticoncepcional ou hormonoterapia;
  11. Uso de cateteres nas veias profundas;
  12. Tabagismo.

O risco aumenta quando há mais de um fator associado. Ou seja, uma mulher que fuma e utiliza anticoncepcional apresenta mais chances de ter trombose venosa profunda, por exemplo.

Quais são os sinais de trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar?

Apenas metade dos pacientes com trombose venosa profunda apresentam sintomas. Eles podem ser:

Trombose venosa profunda

  1. > Edema/inchaço da perna;
  2. > Dor na perna, que pode aparecer somente quando estiver em pé ou andando;
  3. > Aumento da temperatura na perna;
  4. > Vermelhidão ou palidez da perna em casos mais graves.

Embolia Pulmonar

  1. > Dor no peito acompanhada de falta de ar;
  2. > Respiração superficial;

Infelizmente algumas pessoas só descobrem ter trombose venosa profunda quando o coágulo já saiu da perna e foi para o pulmão (embolia pulmonar). Por isso, é muito importante procurar um médico, de preferência um cirurgião vascular, imediatamente, assim que apresentar qualquer sintomatologia nas pernas.

Como Fazer o Diagnóstico

O médico irá realizar uma anamnese e um exame físico detalhado. Contudo, como a sensibilidade do último é de apenas 50%, deve ser realizado um exame de imagem sempre que existir a suspeita.

Ultrassom Doppler

É o exame mais utilizado para fazer o diagnóstico de trombose venosa profunda. Além de não ser invasivo e de ter fácil obtenção, este método utiliza ondas de ultrassom para avaliar o fluxo de sangue dentro das veias.

Venografia

É um exame que pode ser realizado quando o ultrassom doppler é inconclusivo. Ele utiliza um aparelho de RX e, ao injetar contraste dentro da veia, é possível verificar o fluxo de sangue dentro dela

Tomografia Computadorizada

Utiliza o mesmo princípio do RX, porém obtêm diversas imagens do corpo. É usado para verificar a presença de embolia pulmonar e raramente para diagnosticar a trombose venosa profunda.

Como Tratar

O tratamento da trombose venosa profunda tem como objetivo:

  1. > Impedir o crescimento do coágulo;
  2. > Prevenir a embolia pulmonar;
  3. > Reduzir a chance de um nova trombose;
  4. > Recanalizar o trombo para melhora a circulação a longo prazo.

Hoje existem diversos remédios que são utilizados para tratar/prevenir a trombose venosa profunda.

Os anticoagulantes, também conhecidos como “afinadores de sangue”, são os mais indicados, pois não quebram o coágulo, apenas impedem o seu crescimento fazendo com que o próprio organismo reabsorve o trombo, recanalizando a veia. Além disso, eles podem ser utilizados sob a forma injetável (endovenosa e subcutânea) e via oral.

O tratamento deve seguir um controle rigoroso com exames de sangue e o médico deve ser avisado sobre qualquer possibilidade de gravidez.

Tromboses extensas e graves em pacientes jovens podem ser tratadas com trombólise do trombo. Mas deve-se tomar cuidado devido ao risco de sangramento.

Se o paciente apresentar qualquer contra-indicação ao uso de anticoagulantes ou estiver com embolia pulmonar, deve-se realizar a passagem de um filtro na veia cava, para impedir que os trombos das pernas migrem para os pulmões. Contudo, é importante lembrar que eles não impedem a progressão da trombose.

O uso de meias elásticas de compressão é imperativo durante o tratamento.

LEIA TAMBÉM: Secagem de vasinhos

LEIA TAMBÉM: Laser varizes

Exames Laboratoriais

Todo paciente em uso de anticoagulantes orais deve realizar um exame de coagulograma para verificar o efeito da medicação e, se necessário, ajustar a dose.

Por tratar-se de uma doença mais comum em pessoas com idade avançada, todo paciente com trombose venosa profunda com mais de 50 anos e sem motivo aparente para a enfermidade deve realizar uma pesquisa extensa, com vários exames, para a detecção de alguma doença auto imune ou trombofilias.

É importante salientar que estes exames devem ser colhidos com um intervalo de no mínimo três meses e o paciente não pode estar em uso de anticoagulante oral por pelo menos uma semana.

Conheça o perfil profissional do cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail: