como-fazer-jejum-intermitente-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

5 dicas para fazer o jejum intermitente sem passar mal

 

como-fazer-jejum-intermitente-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular
Hoje já vemos benefícios concretos do jejum intermitente, principalmente como auxílio na perda de peso nas mulheres com Lipedema.

 

Algumas pessoas escutam o termo “jejum” e já pensam em sofrimento ou já ficam com fome somente em tocar no assunto, mas ficar sem comer por um tempo, seja por razões de saúde ou religiosas, pode ser bom para você. Na verdade, há uma variedade de maneiras de jejuar. Às vezes, isso significa evitar certos tipos de alimentos, como carboidratos ou gorduras, outras vezes significa apenas reduzir as calorias em geral. Depois, há o tipo de jejum em que você não come, mas bebe por horas ou dias.

Muitas religiões promovem alguma forma de jejum como disciplina espiritual. E a literatura médica indica que o jejum, em geral, pode:

  • Estimular a perda de peso;
  • Diminuir a inflamação de doenças crônicas;
  • Melhorar a pressão arterial;
  • Reduzir o colesterol;
  • Diminuir o risco de câncer;
  • Aumentar a longevidade;
  • Melhorar a saúde cardiovascular;
  • Melhorar a função cerebral;
  • Diminuir o risco de doenças degenerativas.

“Estamos tendo um aumento da evidência dos benefícios dos corpos cetônicos em diversas áreas da medicina. No estado alimentado, os níveis sanguíneos de corpos cetônicos são baixos e, em humanos, aumentam em 8 a 12 horas após o início do jejum, atingindo níveis de 0,2 a 0,5 mM, que são mantidos por 24 horas, com aumento subsequente para 1 a 2 mM por 48 horas, atingindo níveis tão altos quanto 2 a 5 mM por 24 horas. Eu não recomendo que passem de 3. Ainda vamos ter mais evolução nessa área, mas já vemos benefícios concretos, principalmente como auxílio na perda de peso nas mulheres com Lipedema, principalmente quando associado à dieta do mediterrâneo”, indica o Dr. Daniel Benitti, médico cirurgião vascular especialista em Lipedema, que atende em São Paulo, Campinas e a distância.

Como começar a fazer jejum intermitente?

Se você está planejando um jejum intermitente, recomendamos as cinco dicas abaixo para manter a sua saúde e o seu nível de energia. Confira:

1.Faça isso com facilidade

como-fazer-jejum-intermitente-comer-gradativamente-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

Reduza o consumo de alimentos e bebidas gradualmente por vários dias, ou mesmo semanas, antes do jejum. Do contrário, iniciar um jejum abruptamente será um choque para o seu corpo. Se seu corpo está acostumado ao reabastecimento regular, você pode ter dificuldade em manter os níveis de energia durante um jejum. Comece jantando mais cedo e tomando o café da manhã mais tarde.

2.Evite bebidas e alimentos açucarados

como-fazer-jejum-intermitente-nao-tomar-refrigerante-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

Comer biscoitos e refrigerante antes do jejum não é uma boa ideia, pois você pode se sentir saciada e satisfeita no início, mas quando o açúcar no sangue despencar uma ou duas horas depois, você pode ficar extremamente faminta e sem energia. Para ter energia suficiente para o longo prazo, abasteça-se de carboidratos complexos e integrais e proteínas (como carne e feijão).

3.Reduza a atividade

como-fazer-jejum-intermitente-nao-se-exercitar-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

Não é uma boa ideia fazer exercícios intensos quando você não está comendo ou bebendo calorias. Se você não planeja repor nutrientes por um tempo, preserve energia para atividades diárias vitais.

4.Planeje com antecedência os medicamentos

como-fazer-jejum-intermitente-programar-os-remedios-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

Antes do jejum, converse com o seu médico sobre como tomar os medicamentos, pois alguns, como aqueles para distúrbios convulsivos, por exemplo, são essenciais e você não deve ficar sem eles em jejum. Além disso, outros medicamentos, como alguns antibióticos, devem ser tomados com alimentos.

5.Facilite

como-fazer-jejum-intermitente-voltar-a-comer-devagar-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

No final do jejum, reabasteça as suas calorias gradualmente. Em vez de começar a comer demais imediatamente, distribua as calorias nas duas refeições seguintes. Isso ajudará a evitar mudanças rápidas do açúcar no sangue e a fadiga associada ao consumo de uma grande quantidade de alimentos.

Mesmo ao seguir essas dicas, o jejum em excesso pode ser perigoso. Não se abstenha de todos os alimentos e bebidas por mais de algumas horas. Jejuar por muito tempo pode causar desidratação, estresse mental e sono interrompido. Hoje, temos auxílios que podem monitorar o seu jejum. Converse com o seu médico.

Quem não deve jejuar?

O jejum é uma prática saudável, contudo, pode causar problemas para pessoas com certas condições de saúde. Aqueles que não devem jejuar com qualquer comida e bebida incluem:

  • Diabéticos
  • Pessoas com doença renal crônica
  • Gestantes ou lactentes
  • Pessoas que estão abaixo do peso
  • Pessoas que estão se recuperando de uma cirurgia ou doença

O jejum pode trazer benefícios psicológicos e físicos quando feito de maneira saudável. Converse com o seu médico antes de torná-lo parte da sua rotina. Você vai se surpreender!

LEIA TAMBÉM: 7 sinais do corpo, do cabelo aos pés, de que você não está se alimentando corretamente

LEIA TAMBÉM: 3 maneiras fáceis para você começar a comer melhor

LEIA TAMBÉM: 7 alimentos que você deveria comer diariamente

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.