sistema-linfatico-imunidade-dicas-cuidados-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

7 dicas para melhorar o seu sistema linfático, importante para a imunidade

7 dicas para melhorar o seu sistema linfático, importante para a imunidade
5 (100%) 3 votes

 

sistema-linfatico-imunidade-dicas-cuidados-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Um sistema linfático pouco saudável com drenagem e função debilitados pode levar a sérios problemas de saúde. (imagem: Freepik)

 

O sistema linfático ajuda a limpar o fluido do tecido conjuntivo que envolve as células do corpo, removendo impurezas e resíduos. Essa drenagem linfática limpa as células, absorvendo o excesso de líquidos, gorduras, proteínas e toxinas dos tecidos e do sangue e, em seguida, eliminando-os pelos rins.

O interstício (tecido absorvente sob a pele, intestino e vasos sangüíneos), por sua vez, foi recentemente identificado como órgão, de acordo com um novo estudo publicado na revista Scientific Reports. O fluido encontrado nele drena para o sistema linfático, que desempenha um papel vital no sistema imunológico.

Dessa forma, o fluxo linfático adequado é essencial para que as células do corpo funcionem perfeitamente.

LEIA TAMBÉM: Vitaminas e suplementos que ajudam o sistema imunológico

“Um sistema linfático pouco saudável com drenagem e função debilitados pode levar a sérios problemas de saúde e contribuir para fibromialgia, síndrome da fadiga crônica, obesidade, dores e inchaço, além de piorar o lipedema. Toda mulher com lipedema tem alteração da função linfática, mesmo que isso não seja visível”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

LEIA TAMBÉM: Dicas alimentares que ajudam a combater a inflamação e o lipedema

Cuidando do sistema linfático

O sistema linfático pode facilmente ficar estagnado, especialmente quando é sobrecarregado, o que pode ocorrer em pessoas obesas, com varizes ou quando há a ingestão de certas substâncias, como, por exemplo, o sal em excesso. Isso pode levar a piora da imunidade, com aparecimento de doenças oportunistas, como micose nos pés, que viram porta de entrada para infecções, como erisipela, além de inchaço, dor e alterações da pele.

Além disso, estudos recentes identificaram que o fluxo linfático lento contribui para obesidade e depressão.

Contudo, existem alguns passos simples que ajudam a manter o fluxo do sistema linfático e uma boa drenagem linfática. Afinal, quando a linfa está fluindo perfeitamente, funcionamos melhor! Confira abaixo:

1. Dieta anti-inflamatória

A melhor dieta anti-inflamatória é a Mediterrânea. Os polifenóis do chá, particularmente as catequinas do chá verde, são potentes antioxidantes e combatem a inflamação, o dano ao DNA e a oxidação do LDL. Da mesma forma, é importante evitar o consumo de uma dieta rica em gordura e carboidratos.

2. Atividade física

Para se ter boa drenagem linfática é preciso manter o corpo em movimento todos os dias. Exercícios suaves, como caminhar, alongar e nadar são ótimos para mover a linfa. Yoga e Pilates também são excelentes para trabalhar o núcleo e ajudar na drenagem linfática. Essas atividades aumentam o fluxo da linfa, aliviando a congestão e incentivando a desintoxicação.

“O sistema linfático não contém bomba, ou seja, o movimento da linfa depende das contrações dos músculos circundantes”, complementa o Dr. Daniel Benitti.

3. Respiração profunda

A respiração lenta e profunda estimula os vasos linfáticos na barriga e tórax, ajudando no fluxo da linfa e na eliminação de resíduos.

4. Riso

Estudos biofísicos mostram que ao rir, a barriga realiza a respiração diafragmática (o diafragma oscila para cima e para baixo a uma taxa muito rápida) e cria uma forte pressão negativa dentro do ducto torácico (o maior vaso linfático do corpo). Sob pressão negativa, o líquido linfático busca uma área de menor pressão, disparando a linfa para cima e para fora através dos vasos linfáticos, aumentando, assim, a velocidade e o fluxo em até 10 a 15 vezes que a taxa normal!

LEIA TAMBÉM: Ciência comprova: rir ajuda a saúde cardiovascular

5. Enzimas Proteolíticas

Enzimas proteolíticas, como bromelina, papaína, serrapeptase e nattokinase, ajudam na congestão do sistema linfático, promovendo respostas inflamatórias saudáveis. Elas trabalham com o corpo para impulsionar o sistema imunológico e ajudar na recuperação e reparação após uma cirurgia ou lesão.

6. Drenagem linfática

A drenagem linfática é uma maneira rápida de ativar o sistema linfático, pois irá estimular a circulação e drenar fluidos, toxinas e outros produtos residuais longe das células para a eliminação adequada. Mas, lembre-se que ela deve ser feita por um profissional qualificado.

7. Medicações

Existem fitoterápicos que estimulam tanto a circulação venosa quanto o fluxo linfático, podendo ser via oral ou cremes. Mas, somente devem ser utilizados com prescrição médica.

Alerta!

Tome cuidado com pessoas que não são especializadas, mas que gostam de dar palpites. Consulte um cirurgião vascular experiente e com conhecimento no assunto para ter o melhor tratamento possível. Os benefícios serão para sempre!

LEIA TAMBÉM: Por que ter um médico de confiança?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.