Ciência confirma que viajar traz mais felicidade que bens materiais

Ainda assim, alguns cuidados são essenciais para viagens longas

 

cuidados-ao-viajar-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-campinas
Ao planejar uma viagem todos se lembram de comprar passagens, reservar hotel, checar passaporte e visto. No entanto, não são todas as pessoas que procuram um cirurgião vascular antes de realizar uma viagem longa (com 3 ou mais horas). (imagem freepik)

 

As férias chegaram e é hora de conhecer novos lugares!

Os cientistas afirmam que o segredo da felicidade está em viajar. Provavelmente você até já sabia disso, mas agora foi confirmado. Um estudo publicado em 2015 pela Universidade Cornell, em Nova York, descobriu que gastar dinheiro com experiências traz mais realização que comprar bens materiais. A razão disso está na ‘adaptação’ das pessoas a esses objetos, ou seja, as coisas que você pode comprar acabam trazendo menos felicidade na medida em que o tempo passa e você se vê rodeado por elas.

Alerta ao viajar

Ao planejar uma viagem todos se lembram de comprar passagens, reservar hotel, checar passaporte e visto. No entanto, não são todas as pessoas que procuram um cirurgião vascular antes de realizar uma viagem longa (com duração igual ou superior a 3 horas, segundo o Dr. Daniel Benitti, que atende em Campinas e São Paulo).

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

cuidados-ao-viajar-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-campinas-2
500 pessoas morrem por ano dentro de avião por trombose. (imagem brightlifedirect)

 

“Durante uma viagem longa, principalmente de avião, as pernas ficam com a circulação comprometida devido à posição, podendo causar inchaço nas pernas, petéquias (manchas vermelhas) e, em casos mais graves, trombose”, alerta.

LEIA TAMBÉM: O que causa inchaço nas pernas?

LEIA TAMBÉM: Pés podem dar sinais de obstrução nas artérias

LEIA TAMBÉM: Secagem de vasinhos

LEIA TAMBÉM: Laser varizes

Para se ter ideia, mais de 500 pessoas morrem por ano dentro de avião por trombose. Além disso, com certeza mais pessoas perdem a vida após o voo (em casa ou no hotel) devido a esta temível complicação, sendo considerado um “mal súbito”. “Estas ocorrências são muito maiores do que o número de mortes por acidentes aéreos noticiados com tanto alarde pela imprensa sensacionalista”, enfatiza o Dr. Daniel Benitti.

25% das pessoas com trombose declaram ter viajado de avião recentemente

No entanto, é possível prevenir essas complicações.

O cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti lista abaixo algumas dicas simples para aproveitar a viagem sem correr riscos:

  • Tomar bastante líquido. A hidratação deixa o sangue mais fluído e dificulta a formação de um coágulo. Lembre-se que o ar condicionado das aeronaves desidrata;
  • Levantar e andar 1 vez a cada hora. As panturrilhas são o coração das pernas e o ato de caminhar irá ajudar no retorno do sangue ao coração;
  • Movimentar os pés para cima e para baixo. Este exercício irá contrair as panturrilhas e auxiliar na circulação;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas. O álcool será eliminado pelo corpo por meio da urina e isso irá auxiliar na desidratação, deixando o sangue menos fluído e propiciando a formação de coágulos;
  • Utilizar meia elástica de compressão. Ela irá comprimir as pernas e auxiliar o retorno do sangue para o coração;
  • O dia da viagem é para descansar e não trabalhar até o último minuto para deixar tudo em ordem. Lembre-se que dentro das aeronaves o ar tem 8% menos oxigênio que o normal.

Antes de viajar é muito importante consultar um cirurgião vascular para avaliar se há algum fator de risco, como obesidade, idade avançada, tabagismo, cirurgia recente, varizes nas pernas, incidência de câncer nos últimos cinco anos e uso de anticoncepcionais ou reposição hormonal.

Para pessoas com algum desses fatores, o uso de medicação trará benefícios para a diminuição da possibilidade de inchar as pernas e/ou formar petéquias (síndrome do viajante), além de, em alguns casos, prevenir a trombose.

LEIA TAMBÉM: Cuidado! Muitas doenças vasculares são silenciosas

LEIA TAMBÉM: 50% dos pacientes com doença arterial obstrutiva periférica são assintomáticos

É importante salientar que esses riscos não são apenas para viajantes de classe econômica. As pessoas que viajam em primeira classe ou executiva também precisam se prevenir.

Por isso, lembre-se de marcar uma avaliação com um cirurgião vascular e aproveitar as férias com tranquilidade!

Dados: www.airhealth.org

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.