Como diminuir o risco de trombose durante a gravidez?

Como diminuir o risco de trombose durante a gravidez?
5 (100%) 2 votes

 

risco-de-trombose-na-gravidez-dr-daniel-benitti-vascular-campinas
Todas as mulheres grávidas ou que tenham interesse em engravidar devem se submeter à avaliação de risco para trombose.

 

Trombose é uma das principais causas de morbimortalidade materna no mundo. Durante a gestação, a frequência é ainda maior. Pensando nisso, a National Partnership for Maternal Safety fez uma revisão das diretrizes atuais para criar recomendações atualizadas para profilaxia de trombose.

Segundo o cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti, que atende em Campinas e em São Paulo, os principais pontos das novas recomendações são:

Avaliação

Todas as mulheres grávidas ou que tenham interesse em engravidar devem se submeter à avaliação de risco, que deve ser feita:

  • Durante o pré-natal;
  • Em qualquer internação anterior e durante o parto;
  • Imediatamente após o parto;
  • Depois da alta.

Para isso, os médicos devem utilizar ferramentas padronizadas, como os sistemas Caprini e Padua.

LEIA TAMBÉM: Tem trombofilia e quer engravidar? Veja o que você deve fazer

LEIA TAMBÉM: Varizes na gravidez

LEIA TAMBÉM: Câimbras na gravidez: causas

Tratamento

Mulheres com alto risco para trombose devem receber profilaxia, de acordo com a situação clínica ou fatores de risco:

  • Internadas antes do parto por três ou mais dias: tratamento com heparina de baixo peso molecular;
  • Hospitalizadas antes do parto por três ou mais dias, sem risco alto para sangramento ou parto iminente: heparina de baixo peso molecular uma vez ao dia;
  • Com história de tromboembolismo ou trombofilia, submetidas ao parto vaginal / submetidas à cesariana e que não estão recebendo heparina: profilaxia mecânica durante o parto, com uso de dispositivos de compressão pneumática no leito. Após o parto, tratamento com heparina de baixo peso molecular em mulheres com alto risco.

“A presença de fatores de risco aliada à gravidez requer atenção especial. Diagnóstico tardio, tratamento inadequado e profilaxia imprópria podem levar à morte materna. Então, muito cuidado!”, alerta e finaliza o Dr. Daniel Benitti.

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

LEIA TAMBÉM: O que esperar de uma consulta vascular?

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.