protetor-solar-como-escolher-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Como escolher o protetor solar? Saiba porque é importante usar, principalmente se você tem Lipedema.

Como escolher o protetor solar? Saiba porque é importante usar, principalmente se você tem Lipedema.
5 (100%) 4 votes

 

protetor-solar-como-escolher-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Filtros solares coloridos podem ser particularmente importantes para pessoas propensas a hiperpigmentação ou melasma. (imagem freepik)

 

Protetores solares com cor estão em alta. Essas formulações à base de minerais têm uma base de cores adicionada que pode ajudar a uniformizar o tom da pele enquanto protege. E, graças à sua capacidade de bloquear a luz visível, eles podem ajudar em certas condições da pele.

A radiação ultravioleta (UV) e a luz visível fazem parte do espectro eletromagnético.

A radiação UV é composta por três comprimentos de onda diferentes: UVA, UVB e UVC. O UVC é absorvido principalmente pela camada de ozônio, então UVA e UVB são os comprimentos de onda primários que penetram na superfície da pele. O UVA é o principal responsável pelo envelhecimento prematuro da pele e a UVB tem sido implicada em queimaduras solares e câncer de pele. A principal fonte de radiação UV é a luz solar.

A luz visível também é emitida pelo sol. É a parte do espectro eletromagnético que pode ser percebida pelo olho humano. A luz visível também pode vir de fontes artificiais, incluindo lâmpadas, celulares, computadores, tvs e aparelhos médicos. Além disso, ela tem vários usos terapêuticos relacionados à pele em comprimentos de onda específicos, incluindo tratamento de vasos sanguíneos superficiais, remoção de pelos indesejados e tratamento de acne e lesões cutâneas pré-cancerosas.

LEIA TAMBÉM: Uso excessivo de celular pode prejudicar a sua libido, visão e cérebro

“A luz visível penetra muito mais profundamente na pele do que a radiação UV e também pode ter consequências negativas para a pele. A luz visível tem sido implicada em distúrbios de pigmentação, como melasma e hiperpigmentação pós-inflamatória (manchas escuras). O melasma tem uma prevalência alta nas mulheres com Lipedema. A luz visível causa hiperpigmentação persistente. Isso deve-se especialmente à luz azul, o tipo emitido pelas telas dos celulares. Por isso, evitar e bloquear a luz visível é fundamental no tratamento das pigmentações da pele, principalmente nas mulheres com Lipedema”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular especialista em Lipedema.

LEIA TAMBÉM: Celulite e Lipedema: como melhorar os sintomas e a aparência da pele?

Protetores solares

Os protetores solares convencionais contêm filtros que bloqueiam UVA e UVB, mas essas preparações não foram projetadas para bloquear a luz visível. Para isso, um filtro solar deve estar visível na pele. As partículas dos protetores solares convencionais são “nano partículas” para ajudar a reduzir a aparência branca do filtro solar. Assim, eles são formulados para serem invisíveis na pele e, portanto, não bloqueiam a luz visível.

Os filtros solares coloridos combinam filtros UV minerais de amplo espectro, como óxido de zinco e dióxido de titânio, com pigmentos adicionados, como dióxido de titânio pigmentado e óxidos de ferro, que criam a cor visível do tom de pele, que pode refletir a luz visível. A base colorida dos protetores solares com cor é criada pela mistura de diferentes quantidades de óxidos de ferro preto, vermelho e amarelo com dióxido de titânio pigmentar, resultando em um filtro solar colorido, que pode corresponder a qualquer tom de pele.

Os filtros solares coloridos podem proporcionar uma base ao mesmo tempo em que ajudam a proteger a pele da luz solar e da luz artificial.

Evidências crescentes sugerem que filtros solares coloridos podem ser particularmente importantes para pessoas propensas a hiperpigmentação ou melasma. Isso se deve à capacidade de bloquear a luz visível. Verificou-se que os protetores solares coloridos reduzem as recidivas do melasma mais do que os protetores solares de amplo espectro convencionais.

Um recente estudo demonstrou que os protetores solares coloridos reduzem a hiperpigmentação, tanto na superfície da pele, quanto sob um microscópio. O óxido de ferro, em particular, parece ser particularmente eficaz no bloqueio da luz azul.

A escolha de um filtro solar colorido de amplo espectro pode:

  • ajudar a prevenir danos à pele relacionados à idade (graças aos filtros UVA);
  • ajudar a prevenir alterações cutâneas indutoras de câncer (graças aos filtros UVB);
  • pode ajudar a proteger contra excesso de pigmentação (graças ao base de cor que bloqueia a luz visível).

Os protetores solares coloridos são facilmente encontrados, mas se você não quiser errar na escolha, procure uma boa dermatologista para te orientar.

Se você tem Lipedema escolha um protetor solar colorido que contenha óxido de ferro.

LEIA TAMBÉM: Como fazer colágeno naturalmente?

LEIA TAMBÉM: Vitamina D: precisamos dela, mas não em alta quantidade. Veja como e quanto você precisa

LEIA TAMBÉM: Por que o seu cabelo continua caindo e as suas unhas estão quebradiças se você está tomando vitaminas e colágeno?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.