depressa-entre-adultos-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

A depressão entre adultos nunca foi tão prevalente

Infelizmente grande parte não procura ajuda!

 

depressa-entre-adultos-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
A depressão ainda carrega um estigma, especialmente entre os adultos mais velhos, que têm dificuldade em admitir ter um problema.

 

A depressão pode ser mais comum à medida que as pessoas envelhecem, mas talvez a maior ameaça à saúde mental dos adultos seja que muitos não reconhecem os sintomas e a gravidade. Estudos sugerem que cerca da metade das pessoas com depressão não procuram tratamento e esse número aumenta quando estão acima de 65 anos. Isso acontece, pois a maioria acredita que pode tratar e superar sem ajuda e isso pode fazer com que muitos sofram desnecessariamente de uma doença tratável e que diversos casos de suicídio não sejam evitados.

A depressão ainda carrega um estigma, especialmente entre os adultos mais velhos, que têm dificuldade em admitir ter um problema. Estima-se que 20% da população vai passar por um episódio de depressão ao longo da vida, mas sem dúvida esse número está maior agora. É preciso divulgar a informação de que este é um problema comum e tratável, e que todos devem saber que não estão sozinhos e que não precisam sofrer em silêncio.

“Embora a depressão afete ambos os sexos, os homens mais velhos, em particular, podem ser mais vulneráveis. Eles costumavam ser o ganha-pão durante grande parte das suas vidas, então a energia, o propósito e a identidade estavam envolvidos no trabalho. Mas, agora, na aposentadoria, muitos perderam o senso de identidade. Esta é uma grande mudança e eles não sabem como preencher esse espaço, o que pode levar a uma sensação de falta de propósito e desesperança que muitas vezes contribui para a depressão”, alerta o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo, Campinas e a distância.

LEIA TAMBÉM: Pandemia provoca “depressão Covid-19”

LEIA TAMBÉM: Saiba o que pode aumentar o risco de demência e depressão

Tratamento

O primeiro passo para enfrentar a depressão é reconhecer os sintomas e não ignorá-los, além disso, converse com o seu médico ou alguém próximo se algum destes se aplicar a você. O uso de medicações pode ser necessário e muitas pessoas respondem bem e podem preferir esse curso de tratamento.

Abrir-se para amigos e familiares ajuda a ter uma perspectiva se os sintomas de depressão se tornaram um problema em sua vida e se você precisa procurar mais ajuda. Conversar e se abrir faz bem!

Se você tiver com alguns dos sintomas abaixo na maioria dos dias por pelo menos duas semanas, você pode estar com depressão e deve procurar ajuda:

  • perda de prazer nas atividades favoritas
  • humor persistente triste ou “vazio”
  • aumento do tédio e apatia
  • fadiga ou perda de energia
  • inquietação ou irritabilidade
  • insônia ou passar muito tempo na cama
  • sentimentos de desesperança ou pessimismo
  • dificuldade em se concentrar ou tomar decisões
  • ganho ou perda de peso não intencional

Existem outras maneiras de abordar e gerenciar os sintomas. Confira algumas estratégias não medicamentosas que você pode tentar (mudar o estilo de vida pode melhorar muitos aspectos de sua vida):

1.Faça pequenas mudanças

Adicionar uma estrutura regular para a sua vida diária pode ajudar a prevenir e até mesmo tratar muitos sintomas comuns. Você não precisa fazer mudanças radicais, pequenos ajustes geralmente podem ter um impacto significativo. Por exemplo, faça do exercício diário uma prioridade (como uma caminhada de 10 minutos) ou envolva-se na sua comunidade religiosa ou seja voluntária, pois isso ajuda a criar um maior senso de propósito.

2.Experimente a atenção plena ou a meditação

Essas práticas te ensinam a controlar o estresse, que pode agravar ou levar a sintomas de depressão. Muitas instruções e aplicativos online mostram o básico.

3.Explore a psicoterapia online

A pandemia permitiu consultas online, então não tenha medo ou receio de usá-las. A psicoterapia pode ser uma experiência positiva para muitos e ajuda a resolver os problemas que estão desencadeando os sintomas, inclusive pode ajudar pessoas mais relutantes a fazerem terapia pessoal.

LEIA TAMBÉM: Como evitar perder o controle quando tudo parece estar fora de controle?

LEIA TAMBÉM: Qual o melhor remédio para tratar ansiedade e depressão?

LEIA TAMBÉM: Você reclama diariamente da vida? Confira 7 segredos para ser mais feliz

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.