dificuldade-para-dormir-dicas-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Está difícil ter uma boa noite de sono? Veja o que fazer!

Está difícil ter uma boa noite de sono? Veja o que fazer!
5 (100%) 6 votes

 

dificuldade-para-dormir-dicas-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
A falta de descanso adequado mata as pessoas lentamente. (imagem freepik)

 

Vivemos em um mundo de atividades. Nós comemos e bebemos. Trabalhamos. Jogamos. Rolamos. Corremos, lemos e ouvimos as últimas notícias. Adoramos, ouvimos e aprendemos. Cada momento de cada dia é uma “atividade”. E, juntas, elas formam e definem as nossas vidas.

No entanto, tratamos uma atividade fundamental no ciclo de 24 horas como algo secundário e não damos a devida importância a ela: dormir!

“Dormir tornou-se um sacrifício. Muitas pessoas trabalham ou ficam na tv e celular até tarde e depois reclamam que não conseguem dormir bem. Preferem seguir as mídias sociais a descansar. Não tem segredo, o cérebro fica muito ativo e nosso corpo simplesmente não consegue desligar. Com isso, fica cada vez mais difícil adormecer e manter um sono de qualidade. Os remédios não são a solução, mas pequenas mudanças no dia-a-dia”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

LEIA TAMBÉM: Dificuldade para dormir? Tente estas dicas antes de usar remédios tarja preta

LEIA TAMBÉM: 7 dicas para manter a calma e enfrentar as dificuldades diárias

LEIA TAMBÉM: Saiba como fazer a respiração diafragmática que melhora a ansiedade

Alerta

A falta de descanso adequado mata as pessoas lentamente, assim como o cigarro.

  • Aumenta o risco de obesidade, pois o metabolismo cai 20%;
  • Aumenta o risco de diabetes, pressão alta e doenças cardiovasculares;
  • Prejudica a memória e o humor.

Somente as indústrias do café e farmacêutica lucram com noites mal dormidas!

Enquanto você dorme, o seu corpo e o seu cérebro percorrem vários estágios, do sono leve ao sono profundo. Você passa por esse ciclo várias vezes por noite. Parece que nada está acontecendo, afinal, você não está ciente, exceto, talvez, aquele sonho marcante que você lembra no dia seguinte. Essa talvez seja uma das razões pelas quais as pessoas não dão tanta atenção ao sono quanto deveriam: afinal, elas não sentem da mesma forma como um exercício ou uma mudança nos hábitos alimentares, por exemplo. Portanto, é fácil subestimar o ato de dormir.

Quando dormimos, uma parte do nosso corpo começa a trabalhar. Durante todo o dia, ele produz uma série de atividades que resultam em estresses celulares com produção de radicais livres. Para se manter e se recuperar desses insultos celulares, o corpo precisa de um reparo contínuo. Enquanto você dorme, parte do corpo começa a trabalhar reparando os músculos, crescendo e fortalecendo neurônios no cérebro, fortalecendo as células danificadas do seu corpo. E, essas células não podem trabalhar de maneira ideal, a menos que o seu corpo seja desligado e em sono profundo.

Assim fica fácil entender que, com noites mal dormidas, o seu corpo nunca é totalmente reparado, tornando-se mais fraco, mais suscetível a insultos adicionais e muito menos saudável, devido a essa “inflamação crônica”.

“Um dos maiores efeitos da falta de sono é uma inflamação crônica. Como o corpo não desliga o suficiente, começam a acumular toxinas no corpo e as células inflamadas não são reparadas. Isso danifica as células saudáveis, causando doenças crônicas, como diabetes e pressão alta. Pesquisas mostram que a falta de sono adequado aumenta a hostilidade nos relacionamentos. Todo esse dano faz o seu corpo se sentir cansado e a forma mais rápida de obter energia é comendo doces, o que acarreta no ganho de muito peso. Ou seja, a falta de sono é um efeito borboleta!”, complementa o Dr. Daniel Benitti.

Por isso tudo, é muito importante dormir oito horas por noite!

LEIA TAMBÉM: Você sempre acorda de madrugada no mesmo horário?

Dicas

Sabemos que é mais fácil falar do que fazer, especialmente neste período de quarentena com instabilidade de saúde, política e econômica, mas, como dissemos anteriormente, a qualidade do sono pode ser melhorada com pequenas mudanças e alguns alimentos.

Não existe fruta ou ingrediente secreto que induza o sono, mas preparar uma boa refeição a noite pode ajudar a preparar o seu corpo para dormir.

Pesquisas mostram que ter refeições ricas em fibras e pobres em alimentos com gordura saturada e carboidratos simples (açúcar) deve ajudar.

Um prato com feijão, peixe ou frango grelhado e uma porção de legumes é a melhor opção de refeição para ajudar o seu corpo a se preparar para desligar.

Um recente estudo descobriu que esse tipo de refeição está associado a pessoas que dormem mais rapidamente, em menos de 20 minutos. Quando os indivíduos consomem mais gorduras saturadas e açúcar, o processo leva perto de 30 minutos.

Os dois nutrientes mais associados a um sono melhor são magnésio e triptofano. O triptofano é um aminoácido que se converte no hormônio regulador do relógio do corpo, a melatonina. Exemplos de alimentos ricos em triptofano são: claras de ovos, soja, frango, cereja, kiwi e sementes de abóbora. E, quando você escolher os legumes para o jantar, considere os bem verdes, como espinafre e brócolis, que contêm mais magnésio.

Dica extra

Está sentindo desejos à noite? Não coma o lanche da meia-noite. Pesquisas sobre ritmo circadiano e ciclos alimentares revelam que a meia-noite é realmente o pior momento para comer. Em vez disso, coma uma sobremesa rica em fibras, como uma grande tigela de frutas ou uma pera. A fibra desacelera as coisas, para que você se sinta cheia por mais tempo e, portanto, menos propensa a desejar algo mais tarde.

Lembre-se também de não tomar café no período de 6 horas que antecede a hora de dormir e, de preferência, coma no mínimo 3 horas antes de dormir.

LEIA TAMBÉM: Alimentação adequada pode tratar a ansiedade

LEIA TAMBÉM: Probióticos ajudam a tratar ansiedade e depressão?

LEIA TAMBÉM: O estresse pode fazer você engordar?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.