Exercícios ou suplementos: o que previne quedas e fraturas em idosos?

 

idoso-queda-riscos-prevencao-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
É muito difícil identificar qual idoso tem um risco maior de queda, pois existem muitos fatores de risco associados

 

As quedas são a principal causa de morbidade e mortalidade relacionadas a lesões entre idosos no mundo. Estima-se que cerca de 30% das pessoas com mais de 65 anos já caíram. Essas quedas levam à necessidade de atendimento médico em 40% das vezes, com restrição das atividades, além de terem gerado mais de 20 mil mortes no ano de 2016.

Um recente editorial publicado em uma respeitada revista científica internacional recomenda exercícios para prevenção de quedas e fraturas em idosos e desaconselham a suplementação de vitamina D.

Segundo o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas, esses dados surgem em um momento propício, já que a população geral está envelhecendo. “A atividade física é um excelente aliado para manter a saúde cardiovascular e a massa muscular, prevenindo quedas. Atualmente as pessoas estão tomando muito remédio e se exercitando pouco, mas deveria ser o oposto”, orienta.

Dessa forma, a vitamina D não deve ser suplementada em quem não apresenta deficiência da mesma ou osteoporose,  já que a sua suplementação e do cálcio podem aumentar a incidência de cálculos renais.

Por outro lado, a prática de atividade física, principalmente a musculação, aumenta a calcificação dos ossos pelo efeito piezoelétrico, diminuindo o risco de fraturas.

LEIA TAMBÉM: Hipertensos podem e devem praticar atividade física

LEIA TAMBÉM: Sistema circulatório: riscos e cuidados após os 60 anos

LEIA TAMBÉM: Você toma remédio para colesterol? Saiba por que você não pode parar sem ordem médica

LEIA TAMBÉM: A dor é inevitável com o envelhecimento? 

Quais idosos têm mais chances de cair?

O Dr. Daniel Benitti esclarece que é muito difícil identificar qual pessoa idosa tem um risco maior de queda, pois existem muitos fatores de risco associados. “Deve-se considerar todos com mais de 60 anos, iniciando atividade física o quanto antes para prevenção de quedas e fraturas, além do fortalecimento da saúde cardiovascular como um todo”, indica.

Além disso, uma intervenção mais personalizada pode incluir fisioterapia, terapia nutricional, controle de medicação, mudança do ambiente doméstico e serviços sociais ou comunitários.

E você? Tem mais de 60 anos? Vamos começar a se exercitar?

LEIA TAMBÉM: Perdi as chaves de novo. Isso é envelhecimento ou Alzheimer?

LEIA TAMBÉM: Você sabia que é possível controlar a pressão arterial naturalmente sem remédios?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.