varizes-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Idosa australiana morre após galo picar varizes e causar sangramento fatal

Idosa australiana morre após galo picar varizes e causar sangramento fatal
5 (100%) 4 votes

 

varizes-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
As varizes se formam quando as válvulas na veia param de funcionar, fazendo com que o sangue se acumule. (imagem: medical news today)

 

Uma idosa faleceu após ser atacada por um galo quando tentava pegar ovos na propriedade rural onde morava no sul da Austrália. O animal começou a bicar a perna esquerda da senhora e ela acabou desmaiando no local. A necrópsia revelou duas pequenas lacerações na parte inferior da perna e a morte da idosa foi resultado da hemorragia causada pelo sangramento de varizes.

“Este caso nos faz perceber o quão vulneráveis são os idosos. Além de não conseguirem se defender de animais e de não terem um bom equilíbrio, as varizes, que já são um fator de risco para trombose, podem ser bem perigosas nesta fase da vida. Por isso, é importante tratar as varizes sempre que detectadas. Além disso, quando uma pessoa apresenta sangramento de uma variz, o ideal é deitá-la e comprimir o local com um dedo por 5 minutos”, orienta o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

Varizes

As varizes se formam quando as válvulas na veia param de funcionar, fazendo com que o sangue se acumule. À medida que isso acontece, as veias aumentam e ficam mais próximas da superfície da pele. Uma pequena batida pode levar a um sangramento profuso e, em alguns casos, à morte.

As varizes acometem quase 70% das pessoas com menos de 70 anos e, além dos prejuízos estéticos, podem causar dor, desconforto e inchaço. Em casos mais avançados podem gerar feridas e sangramento em cerca de 20% dos pacientes, prejudicando muito a qualidade de vida.

LEIA TAMBÉM: Varizes: muito além da estética, problemas reais de saúde!

Fatores de risco para varizes

Pessoas que possuem familiares com varizes apresentam um risco maior de ter varizes. Da mesma forma, quem permanece longos períodos em pé ou sentada e que, além disso, coloca a perna para trás da cadeira, possui uma chance maior de desenvolver varizes. Obesidade, sedentarismo, tabagismo e uso de anticoncepcional também são fatores de risco para varizes e devem ser tratados o quanto antes, pois contribuem para outras doenças cardiovasculares.

LEIA TAMBÉM: Quem pode ter varizes?

Tratamento

Atualmente existem diversos medicamentos no mercado que auxiliam no tratamento dos sintomas das varizes. No entanto, nenhum deles trata as veias, ou seja, as fazem desaparecer. Isso só é possível com tratamento médico. 

“Toda pessoa pode tratar as varizes, a não ser que tenha alguma contraindicação clínica. Com o auxílio do laser, hoje é possível tratar até mesmo pacientes anticoagulados”, ressalta o Dr. Daniel Benitti.

Para a retirada das veias com procedimento cirúrgico são realizadas microincisões com agulhas específicas, fornecendo uma rápida recuperação e gerando cicatrizes mínimas.

“Em alguns casos é necessário realizar o tratamento e retirada da veia safena. Porém, esse procedimento tem a desvantagem de ser mais invasivo e com recuperação mais lenta, deixando hematomas nas pernas. Por isso, hoje damos preferência para o tratamento com laser, que é minimamente invasivo e permite voltar rapidamente às atividades”, explica o Dr. Daniel Benitti.

LEIA TAMBÉM: Qual o melhor tratamento para varizes: laser, espuma ou cirurgia?

LEIA TAMBÉM: A cirurgia de varizes é perigosa?

LEIA TAMBÉM: Por que quem tem varizes precisa tratar as veias perfurantes?

Vasinhos

Já as veias de pequeno calibre, com 1 a 2 mm, os famosos ‘vasinhos’ denominados teleangectasias, causam poucos sintomas, mas incomodam muito as mulheres no ponto de vista estético. Para o tratamento pode ser feita uma aplicação (secagem) com injeções ou laser, sendo ambos minimamente invasivos e superficiais, gerando pouco ou nenhum desconforto, sem a necessidade de repouso após o procedimento.

Importante!

Para ter um resultado que esteja dentro da sua expectativa procure um cirurgião vascular qualificado. Pesquise, se informe e pergunte.

LEIA TAMBÉM: Tratamento de varizes e vasinhos pode ser perigoso se realizado pela pessoa errada

LEIA TAMBÉM: Por que ter um médico de confiança?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.