Magra com pernas gordas? Você deve ter Lipedema!

Magra com pernas gordas? Você deve ter Lipedema!
5 (100%) 10 votes

 

 

Você já se sentiu estranha, diferente das outras mulheres? Se sente magra da cintura para cima, mas da cintura para baixo parece outra pessoa? Tem muitos hematomas sem bater, dores nas pernas e muita celulite? Provavelmente você tem Lipedema.

Isso tudo deve ter tido início na adolescência, quando você começa a comparar o seu corpo com o das outras meninas. A princípio, você se esforça para não se importar, mas tenta de tudo para emagrecer as pernas, sem sucesso. Procura diversos médicos, porém, nenhum te dá a resposta que tanto procura. Dizem para fazer dieta, atividade física, passam medicações, mas nada resolve. Se você teve sorte, ninguém falou que você tem problema vascular e precisa tratar a safena.

LEIA TAMBÉM: Como fazer o diagnóstico de Lipedema?

LEIA TAMBÉM: Qual o melhor tratamento para Lipedema?

Você sente que está cada vez mais difícil escolher uma calça ou calçar uma bota. Suas coxas apresentam muita celulite, seu bumbum mais ainda, contudo, nenhum tratamento dá certo e seu psicológico começa a abalar.

Você engravida, ganha peso, emagrece o corpo, mas as pernas aumentaram de tamanho. Você passou a sua vida procurando uma resposta ou um tratamento para o que você tem e já está se culpando por não encontrar o que tanto procura.

Você tem Lipedema!

“ O lipedema foi descrito pela primeira vez em 1940. Consiste numa doença do tecido adiposo, na qual as células adiposas crescem de maneira anormal. Elas se concentram no quadril, pernas e em algumas pessoas nos braços. Essas células inflamam, causando dor, hematomas, inchaço, celulite e câimbras. 11% das mulheres apresentam Lipedema mas a maioria está sem o diagnóstico e são tratadas de forma incorreta. “ Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular e especialista em Lipedema que atende em São Paulo e em Campinas.

LEIA TAMBÉM: Lipedema: doença comumente confundida com obesidade e raramente diagnosticada

LEIA TAMBÉM: Lipedema afeta a qualidade de vida das mulheres. Saiba mais!

Embora acometa 11% das mulheres, a doença ainda é pouco conhecida no meio médico, sendo frequentemente confundida com obesidade padrão ou linfedema. Contudo, a gordura não melhora com dieta nem com drenagem linfática.

50% das mulheres com Lipedema estão no peso ideal e isso dificulta o diagnóstico, causando um abalo psicológico ainda maior.

As mulheres com Lipedema tem queixa de:

  • Pernas gordas
  • Muita celulite
  • Hematomas com facilidade
  • Sensibilidade ao toque
  • Inchaço
  • Câimbras
  • Pés frios
lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Paciente magra com Lipedema.

 

lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Paciente anoréxica com Lipedema. O lipedema causou um abalo psicológico enorme nesta jovem.

 

lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Celulite na coxa. A inflamação do Lipedema causa muita celulite nas coxas.

“A gordura do Lipedema é muito diferente da gordura normal, tanto macro quanto microscopicamente. Microscopicamente, há um infiltrado inflamatório grande que causa dor e aumento da permeabilidade das veias com inchaço e hematomas. Macroscopicamente, a gordura do Lipedema apresenta muitas traves, o que causa celulites profundas e dificulta a sua aspiração sem causar lesão do tecido vascular e linfático. Por isso, o tratamento cirúrgico do Lipedema deve somente ser feito por pessoas especializadas no tratamento”, enfatiza Dr. Daniel Benitti.

 

lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Diferença microscópica de uma gordura normal e a gordura do lipedema. a) gordura normal. b) gordura do lipedema. Cada ponto azul é uma célula inflamatória.

 

lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Diferença macroscópica. A gordura do lipedema apresenta muitas traves e nódulos assimétricos.

O lipedema tem tratamento!

Hoje existem medicações e cremes que auxiliam na melhora dos sintomas e remodelamento das pernas. Para casos mais avançados, pode ser realizada a lipossucção tumescente com microcânula vibratória. Este procedimento deve ser feito por um cirurgião habilitado, para não haver riscos de lesão no sistema vascular e linfático. “A lipo a laser, recomendada por alguns médicos para melhorar a flacidez, não deve ser feita nas pacientes com Lipedema, pois elas estão apresentando lesão linfática no seguimento a longo prazo”, alerta o Dr. Daniel Benitti.

Quando tratadas, as mulheres com lipedema melhoram e ficam muito satisfeitas consigo mesmas. O tratamento para elas é fundamental, pois 87% das pacientes com a doença afirmam que o lipedema afeta negativamente a qualidade de vida e 90% relatam dor diária. Contudo, apenas 9% delas têm o diagnóstico feito pelos médicos.

Lembrando que a única forma de realizar um tratamento é após o diagnóstico. Compartilhe esta informação! Quem não tem Lipedema, conhece alguém que tem.

LEIA TAMBÉM: Por que ter um médico de confiança?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.