novo-normal-coronavirus-covid-19-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Vivendo o novo normal: como se adaptar à nova realidade imposta pelo coronavírus?

Vivendo o novo normal: como se adaptar à nova realidade imposta pelo coronavírus?
5 (100%) 4 votes

 

novo-normal-coronavirus-covid-19-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
A pandemia do coronavírus é uma realidade e precisamos criar novos hábitos e rotinas. (imagem geekpublicitario)

 

Quando a pandemia começou no início deste ano, parecia que se pudéssemos seguir as regras da quarentena, as coisas iriam melhorar e seríamos capazes de voltar à vida como de costume. Entramos no modo desespero, compras maciças de papel higiênico, suprimentos, álcool gel e máscaras. O tablet e o celular que eram proibidos para as crianças, viraram peças fundamentais de ensino. Fizemos escolhas que normalmente nunca faríamos. Vimos pela primeira vez desde o pós-guerra, um período de caos com uma enxurrada de informações sem embasamento nenhum, mas que deixaram a população bem desorientada.

Agora está muito claro que a pandemia está aqui e sabemos que ela não vai embora tão cedo. A vacina ainda vai demorar para estar disponível e quando estiver vai ser difícil vacinar tantas pessoas em um curto intervalo de tempo. Por isso, é hora de criar novos hábitos e rotinas. Ignorar a existência do vírus e tentar voltar a rotina antiga somente vai trazer mais mortes e sofrimento. É hora de fazer escolhas melhores e mais duráveis que podem ajudar a nos manter mais saudáveis e mais felizes.

LEIA TAMBÉM: Como saber quais atividades são seguras e quais são arriscadas?

Algumas coisas obviamente não são sobre escolhas. Se você perdeu entes queridos, está com dificuldades financeiras, vivendo uma situação difícil, procure ajuda! Não tente resolver tudo.

LEIA TAMBÉM: Como reduzir o hormônio do estresse em tempos de coronavírus?

LEIA TAMBÉM: Como lidar com as emoções neste período de pandemia?

Agora, existem escolhas práticas da vida diária que podemos fazer de uma maneira diferente e que podem nos ajudar a sentir e viver melhor. Seja proativa e faça isso como uma atividade em grupo com seu parceiro e família, para que todos se sintam ouvidos e envolvidos.

Pense nos últimos meses e literalmente faça uma lista de tudo que foi particularmente difícil.

  • Falta de estrutura?
  • Muito tempo de tela para todos?
  • Dificuldades para fazer as crianças fazerem o trabalho remoto?
  • Problemas para realizar o seu próprio trabalho remoto?
  • Sentindo-se isolada de amigos e familiares?

Trabalhe em conjunto para ter ideias e lidar com esses pontos problemáticos. Eles podem incluir:

  • Rotinas diárias claras (use algo, como um quadro branco, para que todos fiquem na mesma página). Junto com essas rotinas, tenha regras sobre os limites de tempo de tela.
  • Para aqueles que fazem trabalho remoto ou escola remota, crie espaços que possam usar que se aproximem da escola ou dos espaços de trabalho (sem escola na cama, por exemplo).
  • Crie algumas atividades não relacionadas à tela para todos. Livros com páginas, por exemplo. Blocos para crianças, artes e ofícios, casas de bonecas e outras coisas que estimulam a imaginação.
  • Estabeleça contato remoto regular com amigos e familiares que você ainda não viu. Considere alargar a sua “bolha” para incluir alguns amigos e familiares selecionados que você confia que estão seguros e que tomam precauções.
  • Se você é casada, resolva a divisão do trabalho de uma forma que pareça justa para ambos.

“As pessoas precisam identificar as atividades que as deixam felizes e devem colocá-las em prática. Nós realmente precisamos disso agora. É crucial, não opcional! Precisamos focar nisso. Separar o que podemos fazer sozinhos e o que podemos fazer juntos, e tornar esta atividades parte da rotina. Talvez seja algum tempo sozinho para cada um dos adultos, uma noite de encontro, romantismo mesmo, acender algumas velas em uma mesa depois que as crianças vão dormir e colocar os telefones de lado, uma noite de jogos em família, algumas bobagens diárias, mas que nos façam sorrir”, indica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo, Campinas e, no momento, a distância.

Identifique maneiras de se tornar mais saudável, tanto física quanto mentalmente

Isso também é crucial. Não é algo que podemos deixar de lado. Por exemplo:

  • Certifique-se de que todos estão dormindo o suficiente (à noite, não durante o dia, a menos que alguém trabalhe no turno da noite).
  • Coma alimentos saudáveis. Em momentos de dificuldade temos uma tendência de nos alimentar mal como forma de compensação. Mas, biscoitos, sorvete e batatas fritas demais acabam depreciando a sua saúde e começam a fazer você se sentir mal em vez de bem.
  • Faça exercícios. Todo dia é melhor, mas faça pelo menos cinco vezes por semana – e certifique-se de que todos da família o façam. Pode ser literalmente dançar na cozinha ou um vídeo de exercícios no YouTube. Se você puder sair, mesmo que seja para uma caminhada curta, melhor. Precisamos de contato com o mundo e a natureza, estar em lugares que não têm teto.
  • Esteja atenta ao uso de álcool gel e máscara. Os benefícios podem ser muito altos e precisamos tomar todas as medidas de prevenção.
  • Aproveite o tempo para comunicação interpessoal e não mídia social. Pode ser tão simples quanto um jantar em família sem celular e ou um momento com o seu parceiro.
  • Fale com o seu médico se você ou alguém da sua família estiver se sentindo particularmente triste ou ansioso. Existem muitos recursos disponíveis, inclusive com sessões virtuais. Não espere acreditando que as coisas irão melhorar, pois elas podem piorar. Depressão é coisa séria e precisamos tratá-la com seriedade.

Nós vamos passar por isso. As escolhas que fazemos hoje farão toda a diferença em quem e como somos quando emergirmos. Por isso, vamos fazê-las de forma proativa, com sabedoria e gentileza.

LEIA TAMBÉM: Exercício regular pode prevenir SDRA: uma das principais causas de morte da Covid-19

LEIA TAMBÉM: Podemos nos abraçar? Quais os riscos?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.