O que acontece com a gordura quando você emagrece?

O que acontece com a gordura quando você emagrece?
5 (100%) 4 votes

 

emagrecer-com-saude-gordura-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
As calorias extras são armazenadas no tecido adiposo em todo o corpo, sob a forma de triglicerídeos. Na maioria das pessoas acumula na barriga. (imagem: Insonias)

 

Saber o que acontece com a gordura quando emagrecemos ajuda a entender que nossos corpos são projetados para armazenar o excesso de energia nas células de gordura. Ou seja, se você está carregando quilos extras, significa que está ingerindo mais calorias do que está usando.

“As calorias extras são armazenadas no tecido adiposo em todo o corpo, sob a forma de triglicerídeos. Na maioria das pessoas acumula na barriga (gordura visceral) e nas mulheres com lipedema no quadril, pernas e braços. Já quantidades menores são armazenadas no fígado e nos músculos como glicogênio”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

LEIA TAMBÉM: Qual a melhor dieta para tratar o lipedema?

LEIA TAMBÉM: Gordura abdominal aumenta o risco de doença cardiovascular

O seu corpo gasta energia 24 horas por dia!

  1. Quando você está descansando, seu coração precisa de energia para bombear, os pulmões para respirar e o cérebro para pensar. Esse gasto mínimo é denominado metabolismo basal.
  2. Quando você está se movimentando, os músculos precisam de energia, esteja você se levantando de uma cadeira ou correndo uma maratona.
  3. Quando você está comendo, o sistema digestivo precisa de energia para quebrar e armazenar os alimentos.
  4. Agora, quando você faz dieta, consome menos calorias do que o seu corpo precisa. Devido a esse déficit, há uma reserva de gordura para energia.

O corpo elimina os depósitos de gordura através de uma série de caminhos metabólicos.

A quebra da gordura libera energia para funções biológicas e atividade física, gerando calor que irá manter a temperatura corporal normal.

Ao realizar atividade física, primeiro os músculos queimam o glicogênio armazenado em busca de energia. Após cerca de 30 a 60 minutos de exercícios aeróbicos, o corpo começa a queimar principalmente gordura. “Se você estiver se exercitando moderadamente, isso leva cerca de uma hora”, complementa Dr. Daniel Benitti. Por isso, recomenda-se pelo menos 30 minutos de exercícios aeróbicos, duas a três vezes por semana.

O levantamento de peso e treinamento de resistência também são recomendados, pois aumentam a massa muscular que irá ajudar a queimar mais calorias, aumentar a taxa metabólica básica e a calcificação dos ossos.

A combinação de atividade física com dieta é a combinação ideal para perder peso. Afinal, se a pessoa fizer apenas dieta, o metabolismo será baixo e a queima de calorias também. Por isso, o exercício é fundamental para a perda de peso e para mantê-la. Mas, pode-se levar um tempo para ver o resultado: em média 3 meses. Então, seja paciente.

LEIA TAMBÉM: Querendo emagrecer? Será que apenas atividade física resolve?

A resposta do corpo ao exercício varia:

  • Algumas pessoas perdem peso;
  • Outras mantêm o peso;
  • Algumas podem, inclusive, ganhar alguns quilos por aumento da massa muscular.

Dessa forma, a melhor maneira de fazer um acompanhamento é através da bioimpedância.

Resumindo, para perder peso e mantê-lo é fundamental ser fisicamente ativo. Não deixe o seu corpo parado, mesmo agora que a temperatura está caindo e o frio chegando.

LEIA TAMBÉM: Por que ter um médico de confiança?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.