Perda de peso ajuda no controle do diabetes e pode até suspender os remédios

Perda de peso ajuda no controle do diabetes e pode até suspender os remédios
5 (100%) 2 votes

 

diabetes-perda-peso-pesquisa-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Se for possível tirar a medicação dos pacientes com diabetes, os resultados dos tratamentos serão muito melhores, principalmente nas complicações em longo prazo.

 

O diabetes não tem cura e exige tratamento por toda a vida. O crescimento do número de pessoas obesas no mundo está aumentando drasticamente o de diabéticos. No entanto, um recente estudo, publicado na revista Lancet, mostrou que a redução de peso melhora o controle do tipo II da doença e, em alguns casos, suspende a necessidade dos remédios.

O Dr. Daniel Benitti cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas, explica que, apesar de o estudo ter sido realizado com um número pequeno de participantes, os resultados são animadores e devem ser postos em prática nos consultórios médicos. “O diabetes é uma das doenças mais mal tratadas no Brasil. Se for possível tirar a medicação desses pacientes, teremos resultados muito melhores, principalmente nas complicações em longo prazo”, indica.

LEIA TAMBÉM: Os melhores e os piores alimentos para quem tem diabetes

LEIA TAMBÉM: Má alimentação está relacionada à metade das mortes por infarto, derrame e diabetes

A pesquisa

pesquisa-diabetes-perda-peso-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Segundo recente estudo, a perda de peso pode levar ao controle sustentado do diabetes, chegando a suspender os antidiabéticos em muitos casos. (imagem: Freepik)

 

Foi realizada uma intervenção dietética baseada na substituição total das refeições por um preparado com equilíbrio de nutrientes, que deveria ser consumido quatro vezes ao dia. A ingestão calórica foi de cerca de 800 Kcal por dia, mantida por 3 a 5 meses, com reintrodução gradativa da dieta com alimentos por 2 a 3 meses e acompanhamento para não ocorrer ganho de peso. Os remédios para diabetes foram suspensos no início do tratamento e reiniciados conforme a necessidade de cada pessoa.

Para participar do estudo, era necessário preencher os seguintes critérios:

  • Diagnóstico há menos de seis anos;
  • Idade entre 20 e 65 anos;
  • IMC entre 27 e 45 Kg/m2;
  • Não utilizar insulina;
  • Hemoglobina glicada menor que 12.

A taxa de retirada da medicação em definitivo (hemoglobina glicada menor que 6,5) foi proporcional à perda de peso:

  • De 0 a 5 Kg: 7% dos pacientes ficaram sem medicação;
  • De 5 a 10 Kg: 34% dos pacientes ficaram se medicação;
  • De 10 a 15 Kg: 57% dos pacientes ficaram sem medicação;
  • Perda maior que 15 Kg: 86% dos pacientes ficaram sem medicação.

Com isso, o estudo mostrou que a perda de peso pode levar ao controle sustentado do diabetes, chegando a suspender os antidiabéticos em muitos casos. Porém, é importante ressaltar que estes resultados não possuem relação com a cura da doença. É preciso aguardar, pois é provável que ela volte a se manifestar, caso haja recuperação dos quilos perdidos.

“A importância da perda de peso na prevenção e controle do diabetes e de outras doenças cardiovasculares é indiscutível, porém devemos lembrar que a realização de dietas com baixas calorias deve ter acompanhamento especializado, principalmente em pacientes com maiores riscos de complicações à saúde, como é o caso dos diabéticos”, complementa o Dr. Daniel Benitti.

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

LEIA TAMBÉM: O que esperar de uma consulta vascular?

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.