Por que as varizes vão além da questão estética?

Saiba quais problemas podem estar escondidos por trás dessa enfermidade

 

varizes-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-campinas
As varizes são mais comuns nas mulheres devido à ação hormonal sobre a parede das veias. Durante a menstruação e na gravidez, principalmente, os sintomas tendem a piorar.

 

As varizes parecem apenas uma questão estética, porém, elas podem causar problemas que vão além da aparência das pernas. “Mesmo que você não se sinta incomodada (o) por suas veias varicosas, é necessário estar ciente de que alguns problemas podem ocorrer se você ignorá-las por muito tempo”, alerta o cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti, que atende em Campinas e São Paulo.

Hoje, existem muitas opções de tratamentos para as varizes: os procedimentos menos invasivos, como o laser, e a cirurgia tradicional de retirada de veias. Para saber qual é o mais indicado para o seu caso é necessário realizar uma avaliação com um cirurgião vascular de confiança.

SAIBA TAMBÉM: O que são varizes pélvicas

Causas de varizes

As veias das pernas levam o sangue de volta ao coração após a irrigação dos membros inferiores. No entanto, se as válvulas responsáveis por impedirem o retorno do sangue aos pés pela ação da gravidade não funcionarem com eficiência, há um acúmulo nas veias, provocando deformação, inchaço e alterações na sensibilidade da pele, podendo, inclusive, escurecer e abrir feridas.

Segundo o Dr. Daniel Benitti, as varizes são mais comuns nas mulheres devido à ação hormonal sobre a parede das veias. Durante a menstruação e na gravidez, principalmente, os sintomas tendem a piorar. Além disso, ele explica que pessoas que permanecem muito tempo em pé, possuem histórico familiar, são sedentárias ou estão acima do peso também possuem maiores chances de desenvolverem varizes.

LEIA TAMBÉM: Mitos e verdades sobre as varizes

LEIA TAMBÉM: Varizes na gravidez

LEIA TAMBÉM: Secagem de vasinhos

LEIA TAMBÉM: Laser varizes

Problemas que podem ocorrer:

  • Veias varicosas fazem o sangue ficar estagnado nas pernas, o que pode provocar um coágulo e causar uma flebite, que consiste na inflamação de uma veia superficial, gerando desconforto e dor;
  • Má circulação associada a varizes pode resultar na formação de coágulo nas veias profundas. Esses, por sua vez, podem migrar das pernas e ir para os pulmões (embolia pulmonar), causando risco de vida. Para se ter uma ideia, a embolia pulmonar mata mais pessoas no mundo do que o câncer de mama, próstata e pulmão JUNTOS!;
  • A estase e acúmulo de sangue nas pernas podem causar úlceras e feridas que não irão cicatrizar;
  • As varizes prejudicam o retorno do sangue para o coração. Dessa forma, a drenagem de fluídos é insuficiente, fazendo com que a pessoa desenvolva inchaço e sinta cansaço, dor e câimbras, principalmente à noite. Pode também ocorrer escurecimento das pernas (dermatite ocre), que consiste em um estado pré-ferida. Além disso, a drenagem insuficiente dos fluídos pode causar infecções por fungos e bactérias;
  • Por último, quando as veias se distendem e suas paredes ficam fracas e finas, elas podem romper, causando hemorragia com sangramento importante.

LEIA TAMBÉM: Pés podem dar sinais de obstrução nas artérias

LEIA TAMBÉM: O que causa inchaço nas pernas?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

Opções de tratamentos

De acordo com o Dr. Daniel Benitti, diversas medidas devem ser tomadas para prevenir o aparecimento de varizes e melhorar os sintomas de quem já as apresenta.

  • Exercícios físicos fortalecem as panturrilhas que são os corações das pernas e ajudam a bombear o sangue de volta ao coração, impedindo o acúmulo nas pernas;
  • O uso de meia elástica é muito importante para melhorar os sintomas e prevenir as varizes. No entanto, seu uso deve ser feito apenas com prescrição médica;
  • Evitar ficar longos períodos em pé também auxilia muito no tratamento.

Hoje existem no mercado diversos medicamentos que ajudam no tratamento dos sintomas das varizes, no entanto, nenhuma dessas medições trata as veias, ou seja, as fazem desaparecerem.

As veias de pequeno calibre, 1 a 2 mm, os famosos “vasinhos”, são denominadas teleangectasias. Elas causam poucos sintomas, mas incomodam muito as mulheres do ponto de vista estético. Para o tratamento pode ser feita aplicação (secagem) com injeções ou laser.

As veias de calibre maior são tratadas por meio de cirurgia. Para o procedimento são realizadas microincisões para a retirada das veias com agulhas específicas. A recuperação é rápida e o procedimento deixa uma mínima cicatriz residual, pois não são necessários pontos.

Contudo, o Dr. Daniel Benitti alerta que em alguns casos é necessário realizar o tratamento da veia safena. “Pode ser realizada a retirada, mas este procedimento tem a desvantagem de ser mais invasivo e com recuperação mais lenta, deixando hematomas nas pernas. Hoje temos preferência de fazer o tratamento da veia safena com laser, pois o tempo de recuperação é menor e o paciente sente menos dor no pós-operatório quando comparado com a cirurgia de retirada da veia”, explica.

Para evitar complicações com este tipo de procedimento, procure realizá-lo com um profissional gabaritado e com grande experiência e conhecimento no assunto.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

2 comments to “Por que as varizes vão além da questão estética?”

Deixe seu Comentário or Trackback this post.

  1. Cris macc - 13 de setembro de 2020 at 20:14 Reply

    Olá dr. Em um exame de doppler, o resultado foi compressão de cockett categoria 2. Na angiotomografia não deu nenhuma alteração relacionada à compressão. Porém, na perna esquerda há varizes e no exame deu refluxo na junção safeno femoral e em toda extensão da safena na coxa e perna. Neste caso, preciso tratar a compressão da ilíaca? Se não, ao menos precisaria operar as varizes? Obs: tenho inchaço nos tornozelos e pés, mas não acho que seja desproporcional entre as pernas. Além disso, pelos seus posts, suspeito que tenha lipedema, apesar de ter conseguido perder gordura das pernas, mas mesmo assim continuo desproporcional, com muito acúmulo de goudura nas quadril, culote e pernas… Já o rosto e braços estão bem magros… Obrigada. Não sou de SP infelizmente e meu convênio só cobre minha região…

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.