panico-a-noite-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Por que estou tendo pânico a noite?

Saiba o que são as crises de pânico noturnas e como tratá-las.

 

panico-a-noite-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
O que causa os ataques de pânico noturnos?

 

Já é madrugada e você está mais alerta do que de dia, mas não é porque você tomou muito café ou acabou de ir ao banheiro com a bexiga cheia, você está acordada pois um ataque de pânico tirou o seu sono. Você está suando, respirando com dificuldade, o seu coração está acelerado e você não consegue se livrar do pânico ou medo que está sentindo. Por que isso aconteceu ou está se repetindo?  Será possível tratar?

Estamos vivenciando mais de 1 ano de pandemia e praticamente todo mundo perdeu alguém próximo. Além disso, a crise econômica, política, de saúde e as constantes fake news estão acabando com a saúde mental de todos.

Diante desse cenário, as crises de pânico noturnas estão ficando cada vez mais comuns e a maioria das pessoas que foi diagnosticada com transtorno do pânico provavelmente já experimentou ataques de pânico noturnos. Embora a ansiedade seja considerada um componente dos ataques de pânico durante o sono, outros fatores de estresse podem desencadeá-los.

“A causa absoluta dos ataques de pânico é bastante desconhecida neste momento, mas as pessoas que os experimentam podem ter histórias de transtorno do pânico, outros transtornos de ansiedade ou problemas de saúde comportamental que podem estar causando estresse em geral. Quando as pessoas entram em pânico, é muito comum que estejam passando por situações em que se sintam relativamente presas. Isso tem acontecido muito no presente momento. Por isso, precisamos conversar e divulgar o assunto, para que as pessoas procurem ajuda especializada”, alerta o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo, Campinas e a distância.

É comum a queixa de tensão em pessoas que estão tendo ataques de pânico noturnos, mas é importante ressaltar que esses tipos de ataques de pânico não se limitam a pessoas com histórico de ansiedade e eles também não são raros. Cerca de 18% dos ataques de pânico que as pessoas experimentam parecem ocorrer à noite. 

LEIA TAMBÉM: Você está se sentindo para baixo nos últimos tempos?

Por que ocorrem ataques de pânico durante a noite ou durante o sono?

A causa dos ataques de pânico noturnos é relativamente desconhecida, mas parece que eles são uma manifestação de estresse.

Ataques de pânico no sono podem refletir a excitação de outros estressores no corpo. Acredita-se que esse estresse pode ser transmitido por meio de predisposições genéticas. Isso apenas diz a você que o cérebro e o corpo estão ativos, mesmo quando estamos dormindo. 

Os ataques de pânico noturnos podem ser evitados?

Uma das características do verdadeiro pânico é que ele ocorre espontaneamente. Quando tem o gatilho, desencadeia uma sequência de eventos no corpo que impede o seu controle. Embora não possamos evitar ataques de pânico durante o sono, ele diz que podemos desenvolver mecanismos mais eficazes para lidar com os estressores em nossas vidas e diminuir os gatilhos.

Você pode fazer atividade física ou iniciar uma prática de atenção plena, como meditação e yoga. No geral, não faz mal desenvolver ativamente estratégias de enfrentamento, mas somente com ajuda especializada. No entanto, entenda que fazer essas coisas pode ou não influenciar a experiência de um ataque de pânico noturno. 

“Essas experiências parecem ameaçadoras e perigosas. É desesperador sentir o coração acelerado, falta de ar, tremor incontrolável e sensação de desgraça iminente ou perda de controle. Mas, por mais assustadora que seja a experiência, ela não mata. Com eventos estressantes, é muito difícil não querer consertar essas circunstâncias, mas se você tentar consertá-las, isso tende a ativar as partes primitivas de luta ou fuga do cérebro, então a excitação e a angústia geralmente continuam por um tempo. O segredo é mudar o foco, não lutar contra para poder se acalmar”, indica o Dr. Daniel Benitti.

Depois de um ataque de pânico durante o sono, você não vai se recuperar rapidamente e voltar a dormir. Recomenda-se levantar e ir para outro lugar e fazer uma atividade relaxante, como a respiração diafragmática, por exemplo. Não ligue o celular, tv ou computador. Se quiser, pegue um livro. Faça algo que te ajude a se acalmar até conseguir voltar a dormir.

LEIA TAMBÉM: O uso do celular a noite pode estar acabando com o seu sono

O que fazer durante o dia para te ajudar a noite?

As técnicas de gerenciamento de estresse podem ajudar a se recuperar de ataques de pânico durante o sono. Embora não haja um método infalível, é possível normalizar a experiência, independentemente de quando ela ocorre. O objetivo é criar uma reserva para que você não tenha o ataque.

Outra alternativa é pensar em como você se sente após um evento estressante. Essa é uma estratégia de observação que te impede de tentar consertar a experiência. Quando você muda o foco, as sensações no seu corpo vão passar mais rapidamente.

“Quando dirigimos um carro e alguém nos fecha, freamos abruptamente. Você pode abaixar o vidro, começar a gritar, ofender, buzinar e descer do carro para poder gritar mais alto. Tudo isso irá aumentar ainda mais a descarga adrenérgica do seu corpo. Mas, se você continuar a dirigir e simplesmente perceber as sensações em seu corpo, a descarga adrenérgica dissipará por conta própria. A mesma estratégia pode ser usada em meio a um episódio de pânico. Simplesmente perceber as sensações, talvez avaliar o desconforto e, em seguida, perceber as sensações restantes pode ser muito mais útil do que tomar quaisquer medidas para ‘consertar’ a sensação de pânico”, alerta o Dr. Daniel Benitti.

Se os ataques de pânico do sono estão acontecendo com frequência, existem medicamentos que podem ajudar, bem como a terapia cognitivo-comportamental, terapia da conversa ou terapias baseadas na atenção plena. Procurar ajuda não é sinal de fraqueza ou fracasso.

É muito melhor procurar ajuda especializada, principalmente se você está aumentando a ingesta de álcool a noite. Além de poder causar dependência, o álcool pode aumentar as descargas adrenérgicas ao acelerar a frequência cardíaca. Isso pode ser um fator predisponente para o pânico, além de deixar a pessoa mais ansiosa ao acordar.

LEIA TAMBÉM: Você reclama diariamente da vida? Confira 7 segredos para ser mais feliz!

LEIA TAMBÉM: 7 dicas para manter a calma e enfrentar as dificuldades diárias

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.