importancia-ler-rotulo-alimentacao-saudavel-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Por que ler o rótulo é fundamental para se alimentar bem?

Por que ler o rótulo é fundamental para se alimentar bem?
5 (100%) 4 votes

 

 

O valor nutricional de alimentos prontos é extremamente importante para uma boa alimentação. Alguns alertas poderiam ser adicionados.

 

importancia-ler-rotulo-alimentacao-saudavel-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Muitos consumidores têm dificuldade em compreenderem as informações quantitativas apresentadas no rótulo de informações nutricionais. (imagem foodbusinessnews)

 

A má alimentação é um dos principais fatores que contribuem para a morte e doenças crônicas no mundo (fonte). Dietas não saudáveis, caracterizadas pelo consumo excessivo de alimentos ultraprocessados e bebidas açucaradas, aumentam o risco de obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas e outras doenças crônicas, como o Lipedema.

LEIA TAMBÉM: Má alimentação está relacionada à metade das mortes por infarto, derrame e diabetes

Desde 2016, 5 países (Chile, Israel, México, Peru e Uruguai) aprovaram uma lei exigindo advertências sobre nutrientes com o objetivo de abordar a obesidade e outras doenças crônicas relacionadas à dieta.

Essas políticas se concentram em produtos com níveis excessivos de nutrientes prejudiciais à saúde e exigem que esses produtos exibam rótulos de advertência na frente da embalagem, como “AVISO: Alto teor de açúcar” ou “AVISO: Alto teor de sódio”, para informar os consumidores sobre o alto conteúdo de nutrientes potencialmente prejudiciais à saúde.

Essas advertências simples e proeminentes contrastam com a nossa realidade, em que a maioria das informações nutricionais é comunicada por meio do rótulo de informações nutricionais. Esta etiqueta geralmente está localizada na parte traseira ou lateral da embalagem do produto e é uma etiqueta numérica elaborada com letras pequenas, sendo difícil para a maioria das pessoas entenderem.

“Uma política de advertência de nutrientes é uma resposta adequada e simples ao aumento das taxas de doenças relacionadas à dieta. O Brasil deveria exigir etiquetas de advertência em destaque na frente da embalagem do produto para alertar os consumidores quando os produtos alimentícios contêm altos níveis de nutrientes prejudiciais à saúde. No caso das mulheres com Lipedema, por exemplo, alimentos com alto teor de sódio pioram muito a inflamação, mas muitas pessoas não sabem quais produtos são ricos em sódio. Os alimentos com alto teor de açúcar fazem mal para todos. É importante a população saber escolher o que irá comer,”, alerta o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular especialista em Lipedema que atende em São Paulo, Campinas e a distância. 

A literatura sugere que as advertências sobre nutrientes informam os consumidores e podem ajudá-los a fazer escolhas mais saudáveis. Meta-análises de estudos experimentais mostram que advertências sobre alimentos não saudáveis e bebidas açucaradas ajudam as pessoas a entenderem quais produtos não são saudáveis e escolherem opções mais saudáveis. Os avisos também podem ser aplicados ampla e permanentemente, em contraste com as campanhas educacionais e programas de perda de peso, que são tipicamente focados individualmente e temporários.

Evidências de países que já implementaram políticas de advertência de nutrientes apóiam a eficácia desse tipo de ação. Por exemplo, no Chile, as compras de bebidas açucaradas diminuíram de 122 mL per capita por dia em 2015 a 2016 para 86 mL per capita por dia em 2017 (1 ano após a implementação das advertências de nutrientes) – uma redução de 24% em relação às compras esperadas!

Dada a recente implementação da lei, ainda não se sabe se essas mudanças de comportamento afetarão a prevalência de obesidade ou diabetes tipo 2. No entanto, pesquisas sobre a fisiologia da perda de peso indicam que mesmo reduções modestas sustentadas na ingestão de calorias (cerca de 55 calorias / dia) podem levar a uma perda de peso significativa (cerca de 1 kg após 1 ano). Em 5 anos o resultado seria uma redução da obesidade em 40% na população!

Os benefícios das advertências também podem se estender ao fornecimento de alimentos, porque as políticas de advertência podem levar os fabricantes a reformularem os produtos para torná-los saudáveis o suficiente para evitarem advertências obrigatórias.

Essas mudanças no fornecimento de alimentos são importantes, pois podem melhorar a saúde pública sem que os consumidores precisem notar ou serem influenciados pelos rótulos dos alimentos.

As advertências sobre nutrientes podem ser um passo importante para garantir o acesso equitativo às informações nutricionais. Muitos consumidores têm dificuldade em compreenderem as informações quantitativas apresentadas no rótulo de informações nutricionais, que atualmente é a principal fonte de informações nutricionais sobre os alimentos.

LEIA TAMBÉM: Descubra onde o sal está escondido na sua alimentação

LEIA TAMBÉM: O que são alimentos ultraprocessados e por que estão falando tanto sobre eles?

Em contraste, estudos demonstraram que os avisos funcionam bem em diversas populações; advertências simples e proeminentes sobre nutrientes podem, portanto, aumentar o acesso equitativo às informações nutricionais.

Avisos acompanhados de ícones ou outras imagens podem ser particularmente úteis para indivíduos com baixa ou nenhuma escolaridade. Além disso, os avisos podem ajudar a neutralizar o marketing da indústria de alimentos não saudáveis, que atinge muito as crianças através das mídias sociais (lembra aquele vídeo inocente abrindo embalagens de doces!?).

“Elaborar uma nova regulamentação de rotulagem de nutrientes é fundamental quando pensamos em saúde populacional. Poderíamos nos beneficiar dos exemplos internacionais existentes para desenvolver as especificações da lei. As leis existentes no Chile, Israel, México, Peru e Uruguai exigem advertências para produtos com altos níveis de adição de açúcar, sódio e gordura saturada, dada a forte evidência de que consumir alimentos com altos níveis desses nutrientes contribui para o risco de doenças crônicas. A alimentação hoje é a base para tratamento e prevenção de muitas doenças”, indica o Dr. Daniel Benitti.

Há motivos para estar otimista de que as advertências de nutrientes seriam julgadas pelos tribunais como factuais e incontroversas, porque as advertências seriam aplicadas usando limites de nutrientes objetivos e quantitativos e porque os limites de advertências podem ser vinculados a regulamentos e diretrizes existentes Além disso, os avisos de nutrientes não fazem afirmações sobre o risco de doenças que a indústria possa contestar em batalhas judiciais.

Exigir avisos simples e proeminentes sobre nutrientes é uma política de bom senso. Ainda não se sabe se essa abordagem será eficaz, vide o exemplo do cigarro, mas o aumento das doenças relacionadas à dieta é um importante desafio à saúde no Brasil e no mundo.

Dada a magnitude das doenças relacionadas à dieta, nenhuma política única provavelmente será a única resposta para resolver a dieta inadequada e a obesidade. Em vez disso, são necessárias várias intervenções em muitos setores.

As advertências de nutrientes são uma estratégia importante que deve ser aproveitada o mais rápido possível. Advertências sobre nutrientes podem ajudar a informar os consumidores, incentivar a indústria de alimentos a fazer produtos mais saudáveis, beneficiar a saúde pública, neutralizar certas práticas de marketing da indústria e, potencialmente, melhorar a equidade na saúde.

LEIA TAMBÉM: 7 alimentos que você deveria comer diariamente

LEIA TAMBÉM: Alimentação adequada pode tratar a ansiedade

LEIA TAMBÉM: Os melhores alimentos para dores nas articulações

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.