Prebiótico e probiótico: qual a diferença?

 

probioticos-prebioticos-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Os probióticos e prebióticos ajudam as bactérias amigáveis do intestino, mas de maneiras diferentes. (imagem istock)

 

Sempre quando falamos em bactérias, as pessoas pensam em infecções e vilões microscópicos. No entanto, você sabia que o seu corpo está realmente repleto de bactérias? A cada célula, o corpo tem de 6 a 10 bactérias. Mas, essas bactérias são verdadeiros heróis e protetores do nosso corpo. Onde entram os prebiótico e probiótico?

As bactérias intestinais (microbiota intestinal), que vivem no trato gastrointestinal, são fundamentais. Elas ajudam a:

  • Quebrar e digerir os alimentos.
  • Estimular o sistema imunológico.
  • Manter a inflamação afastada.
  • Produzir vitaminas.
  • Produzir serotonina (hormônio da felicidade) e outros neurotransmissores.

“No intestino humano existem muitas bactérias. As principais que fazem bem são Lactobacillus e Bifidobacterium. Os probióticos e prebióticos ajudam essas bactérias amigáveis, mas de maneiras diferentes, e são fundamentais para auxiliar no tratamento de diversas doenças”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas

Probióticos

Os probióticos são microorganismos vivos isolados de seres humanos e, em seguida, cultivados em laboratório para serem utilizados como suplemento. Quando os ingerimos na forma de alimentos ou suplementos, eles sobrevivem no intestino e nos proporcionam benefícios, como as boas bactérias que temos naturalmente. Podem também repor a flora natural perdida devido a inflamação crônica ou uso de antibióticos.

LEIA TAMBÉM: Os probióticos ajudam a tratar a ansiedade e a depressão?

Prebióticos

Os prebióticos são uma fonte de alimento para as bactérias amigáveis no trato intestinal. Nosso sistema digestivo não pode quebrar os prebióticos, para que eles sobrevivam à jornada pelo trato digestivo. Quando eles chegam ao intestino, as bactérias se alimentam deles para poder crescerem e se multiplicarem.

Em um estado saudável, você pode confiar em seu intestino para fazer todas as coisas certas. Como você já possui uma boa composição de bactérias amigáveis, não precisará de pré ou probióticos.

No entanto, a maioria das pessoas não vive em um estado saudável. Ainda mais agora em um momento de pandemia. Elas não ingerem uma quantidade suficiente de fibras que as bactérias intestinais precisam para sobreviverem e se replicarem.

Para algumas pessoas, pode não ser uma falta de fibra, mas uma doença crônica que resulta em bactérias amigáveis insuficientes no trato gastrointestinal. A disbiose intestinal refere-se ao mau estado das bactérias intestinais amigáveis em pessoas cuja condição pode afetar negativamente a mistura de boas bactérias intestinais.

Se a sua dieta está fora de controle ou se você vive com uma doença crônica, como Lipedema, por exemplo, um suplemento probiótico tem o potencial de ajudar a restaurar o intestino para uma saúde ideal. Existem suplementos disponíveis comercialmente que fornecem Lactobacillus e Bifidobacterium, bem como outras espécies probióticas.

“Para a maioria das pessoas, tomar um probiótico é seguro. No entanto, deve-se saber o que prescrever e em qual quantidade. Hoje, temos probióticos específicos para intestino, boca, vagina, trato urinário, pele e pulmões. Além de outros que podem auxiliar na fibrose do Lipedema e manutenção do colágeno da pele”, indica o Dr. Daniel Benitti. 

LEIA TAMBÉM: Lipedema: 5 alimentos que inflamam e devem ser evitados

LEIA TAMBÉM: Sal: o inimigo de todos, principalmente se você tem Lipedema

LEIA TAMBÉM: 7 receitas para você aproveitar a Dieta do Mediterrâneo

Muitos alimentos apresentam probióticos:

probioticos-iogurte-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

  • Iogurtes que contêm estirpes adicionadas de Lactobacillus e Bifidobacterium.
  • Kombucha, um chá fermentado.
  • Tempeh, soja fermentada.
  • Chucrute, repolho fermentado.
  • Kefir.

Você pode comprar suplementos prebióticos ou enzimas digestivas, mas não precisa deles se ingerir os alimentos que fortalecem o exército de bactérias amigáveis no intestino.

Estes alimentos ajudam a microbiota:

frutas-probioticos-prebioticos-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

  • Alimentos ricos em fibras: frutas, vegetais e grãos integrais.
  • Batatas: idealmente uma batata cozida e resfriada, pois o amido é mais resistente à digestão.
  • Bananas: verdes e menos maduras são ricas em amido resistente.
  • Alcachofra: vegetal de raiz rico em inulina prebiótica.

A maioria das pessoas pode obter os probióticos e prebióticos com uma dieta saudável, mas se você precisar tomar um suplemento, recomenda-se:

  • Não comprar produto pela internet sem saber o fornecedor.
  • Procurar produtos com selo do Inmetro.
  • Se for manipular, utilizar uma farmácia de confiança.
  • Não vá atrás de marcas, bactérias não tem etiqueta.
  • Existem produtos que são resistentes ao estômago.

LEIA TAMBÉM: Três tipos de alimentos que você deve evitar e por quê

LEIA TAMBÉM: Corte o açúcar em 10 dias!

LEIA TAMBÉM: O que são alimentos ultraprocessados? Eles fazem mal para a saúde?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.