probioticos-perda-de-peso-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Probióticos ajudam a emagrecer?

 

probioticos-perda-de-peso-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Os probióticos, que sustentam as bactérias amigáveis que vivem naturalmente no intestino, ajudam na perda de peso? (imagem oxygenmag)

 

Sempre existiu e sempre irá existir a procura por uma fórmula mágica para perder peso. Muitas pessoas estão acreditando e divulgando que os suplementos probióticos – que sustentam as bactérias amigáveis que vivem naturalmente no intestino – podem ajudar a perder quilos extras.

Tudo começou quando cientistas descobriram que a composição das bactérias intestinais amigáveis (conhecidas como microbiota intestinal) era diferente em pessoas com obesidade e em pessoas com peso médio, inclusive em gêmeos.

Para saber mais, outros pesquisadores implantaram bactérias intestinais amigáveis de diferentes tipos de pessoas em ratos especiais sem bactérias intestinais e descobriram:

  • Nenhuma mudança de peso quando os ratos receberam bactérias intestinais de pessoas com peso médio.
  • Ganho de peso quando a bactéria intestinal era de uma pessoa com obesidade.

Dadas essas descobertas, parece provável que as bactérias intestinais desempenhem um papel na regulação do peso.

LEIA TAMBÉM: Probióticos: o que são e como consumi-los?

LEIA TAMBÉM: Prebiótico ou probiótico: qual a diferença?

“Em humanos, não temos ainda este tipo de estudo, mas temos a experiência com os transplantes da microbiota intestinal (conhecidos como transplante fecal). Os médicos realizam transplantes fecais para pessoas com crescimento excessivo de bactérias intestinais patogênicas, principalmente Clostridium difficile. Muitos pacientes naturalmente magros que recebem um transplante fecal ficam acima do peso com o tempo. Uma vez que 50% da nossa população adulta têm obesidade, é provável que 50% dos transplantes de microbiota intestinal tenham vindo de uma pessoa com obesidade, possivelmente causando este ganho de peso inesperado”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo, Campinas e a distância. 

Essas descobertas criaram esperança e entusiasmo para a ideia de que tomar uma pílula com a microbiota intestinal certa poderia ser a chave para a perda de peso.

O problema com essa lógica é que as transferências fecais incluem trilhões de diversos micróbios que incluem bactérias, vírus, fungos e leveduras. Com um probiótico, é provável que uma pessoa possa receber só uma fração disso, com apenas alguns micróbios benéficos, então não há garantia de que afetará a perda de peso.

E até mesmo pesquisas mais recentes sobre simbióticos (a combinação de um probiótico e prebiótico) descobriram que eles não afetam a perda de peso ou a composição corporal. No entanto, os simbióticos tiveram um impacto positivo na composição de bactérias intestinais amigáveis.

“Os probióticos disponíveis provavelmente não ajudarão as pessoas a perderem peso. Mas, muita pesquisa está sendo feita, principalmente com bactérias produtoras de butirato, e ainda há potencial para este caminho”, indica o Dr. Daniel Benitti. 

A dieta certa pode melhorar sua microbiota intestinal e sua saúde!

A principal função dos probióticos é aumentar as bactérias boas para manter uma flora intestinal saudável. Mas, uma dieta saudável faz o mesmo efeito. Sendo assim, um equilíbrio de fontes saudáveis de proteínas, gorduras e carboidratos é o fator mais importante para manter boas bactérias intestinais, sendo que elas sobrevivem e prosperam quando alimentadas com alimentos ricos em fibras.

Uma dieta pobre em fibras (pobre em carboidratos e rica em proteínas e / ou em gordura), no entanto, reduz o número de bactérias boas.

Uma dieta baixa em carboidratos, por sua vez, não oferece nutrição suficiente para as bactérias boas, a mistura da microbiota intestinal muda e as benéficas se esgotam. Ou seja, as fibras são fundamentais para a alimentação das bactérias boas.

Em um estudo, os pesquisadores descobriram que as bactérias nocivas consumiam a proteína e produziam subprodutos ligados a taxas mais altas de câncer de cólon.

Uma dieta rica em fibras pode ajudar a manter a saúde intestinal e geral. Para algumas pessoas, um probiótico pode funcionar junto a uma dieta adequada para fortalecer a saúde intestinal. Converse com o seu médico para saber o que é melhor para você.

LEIA TAMBÉM: Probióticos ajudam a tratar ansiedade e depressão?

LEIA TAMBÉM: Por que ler o rótulo é fundamental para se alimentar bem?

LEIA TAMBÉM: 7 alimentos que você deveria comer diariamente

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.