comer-bem-sem-ficar-de-mau-humor-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

Quer ser saudável e com bom humor?

Veja como alimentar bem o seu intestino.

 

comer-bem-sem-ficar-de-mau-humor-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular
Se você quer um intestino saudável, tem que alimentá-lo bem.

 

O termo enfezada nunca fez tanto sentido como agora. Temos uma evidência crescente dos benefícios de uma flora intestinal saudável, tanto na prevenção e tratamento de doenças inflamatórias, quanto no tratamento de transtornos de humor e obesidade.

As bactérias intestinais produzem centenas de substâncias neuroquímicas que o cérebro usa para regular processos fisiológicos básicos, bem como processos mentais, como aprendizagem, memória e humor. Por exemplo, as bactérias intestinais fabricam cerca de 95% do suprimento de serotonina do corpo, o que influencia tanto o humor quanto a atividade gastrointestinal.

Se você quer um intestino saudável, tem que alimentá-lo bem. Essa alimentação deve incluir probióticos e prebióticos, dois componentes da dieta que estão sendo cada vez mais reconhecidos como essenciais para a saúde intestinal e geral.

LEIA TAMBÉM: Prebiótico e probiótico: qual a diferença?

“Tivemos um aumento do consumo de probióticos, que adicionam à sua microbiota intestinal alguns bilhões de bactérias fermentadoras. Ter uma microbiota saudável pode ajudar a promover um sistema imunológico saudável e reduzir a inflamação prejudicial no corpo. Ingerir probióticos regularmente também pode ajudar a evitar que o ambiente intestinal seja invadido por bactérias nocivas, que têm sido associadas a tudo: inflamações crônicas, distúrbios de humor, obesidade, diabetes e doenças neurodegenerativas. Mas, a pessoa precisa alimentar os probióticos com prebióticos, que ajudarão todas essas bactérias desejáveis a crescerem e prosperarem dentro do trato digestivo”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo, Campinas e a distância.

Conhecendo o intestino

prebioticos-e-probioticos-intestino-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

Para saber como manter o seu ambiente intestinal saudável, é importante entender como a sua microbiota evolui. Todo mundo tem uma mistura única de microorganismos vivendo dentro de si. A cada célula nossa, temos 10 bactérias. Algumas vêm da sua mãe, conferidas durante a gravidez, o parto e a amamentação. Outros são introduzidos pelos alimentos que você ingere e pelo ambiente.

Probióticos encontrados em alimentos e bebidas fermentados – como iogurte, queijo, kefir, kimchi e chucrute – podem adicionar organismos desejáveis ao seu intestino. Mas, nem todas as variedades desses alimentos contêm probióticos; depende de como eles são processados. Às vezes, os alimentos que contêm probióticos naturalmente são cozidos ou aquecidos, matando os microorganismos e quaisquer benefícios potenciais para a saúde junto a eles.

Incluir um alimento ocasional com probióticos em sua dieta não ajudará muito a melhorar a sua microbiota. Portanto, ingerir probióticos precisa ser um ato regular, mas ainda não temos bem definida a frequência e a quantidade necessárias.

Existem exames que podem definir a sua microbiota, contudo ainda não existe evidência suficiente que justifique a sua solicitação, principalmente devido ao custo elevado.

LEIA TAMBÉM: Probióticos ajudam a emagrecer?

LEIA TAMBÉM: Probióticos ajudam a tratar ansiedade e depressão?

A necessidade de prebióticos

Mesmo se você comer muitos alimentos ou suplementos que contenham probióticos, não te fará muito bem se o seu ambiente intestinal não permitir que eles formem uma colônia.

Um recente estudo mostrou que uma dieta tradicional rica em gordura, açúcar e carne animal cria um ambiente tóxico para micróbios saudáveis e pode até mesmo alterar a proporção de diferentes tipos de bactérias dentro do seu corpo. Resumindo, seus micróbios intestinais saudáveis sofrerão com uma dieta inflamatória.

“As bactérias benéficas adoram as fibras. Quando a fibra entra no sistema digestivo, as enzimas da microbiota ajudam a quebrá-la, produzindo substâncias chamadas ácidos graxos de cadeia curta. Acreditamos que ter mais desses ácidos graxos altera o pH dentro do cólon, tornando-o menos hospitaleiro para alguns tipos de microorganismos prejudiciais. Ou seja, as pessoas precisam ingerir mais fibras durante as refeições, pois a saúde como um todo agradece”, indica o Dr. Daniel Benitti.

Algumas boas opções prebióticas são feijão e grãos integrais, que podem incluir tudo, desde aveia até trigo. Somente as pessoas que apresentam intolerância a trigo devem evitar este alimento e derivados.

Legumes e frutas também contêm fibras saudáveis. Outras boas fontes prebióticas incluem alho, banana verde, cebola, aspargos e algas marinhas.

Acima de tudo, o objetivo deve ser garantir que a sua dieta contenha um bom equilíbrio de probióticos e prebióticos. Se você alimentar bem o seu intestino, isso vai recompensá-la com uma saúde melhor.

LEIA TAMBÉM: 7 alimentos que você deveria comer diariamente

LEIA TAMBÉM: 3 tipos de alimentos que você deve evitar e por quê

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.