Sal é o vilão para a sua saúde e para o Lipedema.

Saiba por que o sal é realmente o maior vilão para a sua saúde

Uma estratégia de baixo custo e fácil implementação pode prevenir milhões de mortes no mundo e diminuir a inflamação do Lipedema.

 

Sal é o vilão para a sua saúde e para o Lipedema.
Além de elevar a pressão arterial, o sódio aumenta a retenção de líquidos e produção de proteínas inflamatórias.

 

Ninguém tem dúvida que a ingestão excessiva de sal induz aumento da pressão arterial. Mas, embora essa informação seja de conhecimento geral, o consumo médio de sal é 48% maior do que o recomendado.

Além de elevar a pressão arterial, o sódio aumenta a retenção de líquidos e produção de proteínas inflamatórias. Isso amplifica bastante o risco de doenças cardiovasculares e piora muito a celulite e o inchaço, principalmente nas pacientes com Lipedema.

O uso de um substituto do sal parece ser uma intervenção simples e de baixo custo que pode reduzir o risco de acidente vascular cerebral, eventos cardiovasculares maiores e mortalidade por todas as causas em idosos, segundo um novo estudo.

“As pacientes com Lipedema apresentam bastante celulite devido a alterações hormonais e retenção de sódio. Apesar de os hormônios serem difíceis de controlar, a retenção de sódio pode ser facilmente controlada e melhora muito o aspecto e inflamação da doença. O controle da ingesta de sal facilita muito o tratamento da inflamação e melhora o aspecto da pele. O uso de um substituto do sal convencional pode ser um forte aliado no tratamento do Lipedema”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular, médico especialista em Lipedema, que atende em São Paulo, Campinas e a distância.

LEIA TAMBÉM: Lipedema: 5 alimentos que inflamam e devem ser evitados

No Salt Substitute and Stroke Study (SSaSS), um ensaio clínico aberto e randomizado conduzido em 600 vilarejos na China, foi feito com mais de 20.000 pessoas. Metade dos participantes usaram um substituto do sal (75% de cloreto de sódio e 25% de cloreto de potássio em massa) e a outra metade continuou a usar o sal normal (cloreto de sódio 100%). O desfecho primário foi acidente vascular cerebral, os desfechos secundários foram eventos cardiovasculares adversos maiores e morte por qualquer causa, e o desfecho de segurança foi hipercalemia clínica.

O sal substituto reduziu o risco de derrame em 14% e o risco de eventos cardiovasculares adversos importantes em 13%, quando comparado com o uso de sal convencional. Além disso, o risco de mortalidade por todas as causas foi reduzido em 12% entre aqueles que usaram o substituto do sal.

É importante destacar que a mudança na dieta foi segura e bem tolerada, com os investigadores observando nenhum risco evidente de hipercalemia clínica.

A forma como o corpo gerencia o sódio, o potássio e as associações com a pressão arterial são altamente constantes em diversas populações ao redor do mundo, embora seja diferente nas mulheres com Lipedema. Quase com certeza, todos, exceto as poucas pessoas com doença renal grave, que deveriam evitar o sal de qualquer maneira, poderiam passar a usar um substituto e ter algum tipo de benefício.

As pessoas apresentam uma ingestão muita alta de sal no geral e na população do estudo era acima de 4g por dia. Por isso os resultados surpreendem ainda mais. É muito difícil fazer as pessoas reduzirem o consumo de sal no dia-a-dia, mas substitui-lo é fácil. Por isso, o impacto da substituição do sal pode ser enorme na população em geral.

Embora praticamente todos poderiam se beneficiar de um substituto do sal, o maior benefício seria visto em países onde as pessoas usam muito sal discricionário, como aquele usado para cozinhar, preservar ou temperar, ao invés de países onde a maior parte a ingestão de sódio vem na forma de alimentos processados e salgados. As estimativas sugerem que existem mais de 5 bilhões no mundo que consomem mais de 50% do sal da dieta através do uso discricionário.

Os substitutos do sal custam cerca de 50% a mais do que o sal de mesa regular, mas o diferencial de preço justifica e muito o seu uso.

LEIA TAMBÉM: 7 dicas para cortar o sal da alimentação

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.