sal-lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Sal: o inimigo de todos, principalmente se você tem lipedema

 

sal-lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Além de aumentar a pressão arterial, o sódio aumenta a retenção de líquidos e produção de proteínas inflamatórias. (imagem meredithcorp.io)

 

Hoje, ninguém tem dúvida que a ingestão excessiva de sal induz aumento da pressão arterial. Mas, embora essa informação seja de conhecimento geral, o consumo médio de sal é 48% maior do que o recomendado.

Além de aumentar a pressão arterial, o sódio aumenta a retenção de líquidos e produção de proteínas inflamatórias. Isso aumenta bastante o risco de doenças cardiovasculares e piora muito a celulite e o inchaço, principalmente nas pacientes com lipedema.

“As pacientes com lipedema apresentam bastante celulite devido a alterações hormonais e retenção de sódio. Apesar de os hormônios serem difíceis de controlar, a retenção de sódio pode ser facilmente controlada e melhora muito o aspecto e inflamação da doenças. O controle da ingesta de sal, facilita muito o tratamento da inflamação e melhora do aspecto da pele”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

LEIA TAMBÉM: O que comer para aliviar a dor? Isso inclui pacientes com lipedema, artrite e fibromialgia

LEIA TAMBÉM: Dicas alimentares que ajudam a combater a inflamação e o lipedema

LEIA TAMBÉM: Dieta cetogênica emagrece e melhora o lipedema

Estudos

Um recente estudo evidenciou que a concentração de sódio é elevada na pele e no tecido adiposo subcutâneo em mulheres com lipedema.

Nele foram comparadas mulheres com e sem lipedema. Elas foram pareadas por idade, IMC e circunferência da panturrilha. Realizou-se exame de ressonância nuclear magnética em campo de 3,0-T de sódio e ressonância magnética de próton convencional. O conteúdo padronizado de sódio no tecido foi quantificado na pele da panturrilha, no tecido adiposo subcutâneo (SAT) e no músculo. A Dixon MRI foi empregada para quantificar os volumes de gordura e água do tecido da panturrilha.

A quantidade de sódio na pele e na gordura (SAT) foi maior nas pacientes com lipedema (pele: 14,9 ± 2,9 mmol / L; SAT: 11,9 ± 3,1 mmol / L) em relação aos participantes do controle (pele: 11,9 ± 2,0 mmol / L; SAT: 9,4 ± 1,6 mmol / L). O volume relativo de gordura / água no tornozelo também foi maior nas pacientes com lipedema (razão de 1,2 ± 0,48) em relação às participantes controle (razão de 0,63 ± 0,26). O conteúdo de sódio na pele foi diretamente correlacionado com o volume de gordura em água.

O acúmulo de sódio nestes tecidos aumenta o inchaço, pois o sódio é o principal íon que atrai e retém água. Além disso, o sódio causa um aumento da inflamação local via aumento de proteínas inflamatórias, gerando dor e celulite no local.

“Uma queixa comum das pacientes com lipedema é o inchaço após ingestão de uma refeição salgada, como feijoada, hambúrguer ou alimentos ultraprocessados, embora muitas não percebam esta relação. É comum algumas ganharem mais de 1 kg de um dia para o outro somente pela retenção de água. O sal é um grande vilão para o tratamento das pacientes com lipedema”, alerta o Dr. Daniel Benitti.

LEIA TAMBÉM: Cerca de 11 milhões de mulheres têm lipedema, mas a maioria não sabe!

LEIA TAMBÉM: Magra com pernas gordas? Você deve ter lipedema!

Outro estudo identificou a relação entre consumo de sódio, adiposidade e inflamação em adolescentes saudáveis.

A alta ingestão de sódio é considerada uma causa indireta da obesidade, porque geralmente é acompanhada por maior ingestão de calorias (doces e salgadinhos) e refrigerantes.

Este estudo evidenciou que a alta ingestão de sódio está positivamente associada à adiposidade, leptina e  fator de necrose tumoral ( TNF-a), independente da ingestão total de energia e do consumo de refrigerantes.

Sódio na alimentação

Infelizmente, o consumo médio de sódio dos adolescentes é tão alto quanto o de adultos e mais que o dobro da ingestão diária recomendada pelas sociedades médicas.

Também é importante lembrar que a maior parte do sódio na alimentação das pessoas (cerca de 80%) está nos alimentos processados e embalados.

Alimentos ricos em sódio:

  • Refeições congeladas;
  • Alimentos enlatados ou em conserva;
  • Sopas em pacote (média de 750mg de sódio por porção);
  • Salgadinhos;
  • Carne seca ou curada (média de 578mg de sódio);
  • Queijos;
  • Condimentos, molhos, caldos em tablete;
  • Embutidos;
  • Pães (até 250mg de sódio por pão);
  • Pizza  (até 760mg de sódio por fatia);
  • Cereais;
  • Refrigerantes (incluindo o diet).

Dica

lendo-rotulo-produto-sal-lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Leia sempre o rótulo do produto. (imagem superclubefit)

Verificar os rótulos é a única maneira de saber quanto de sódio há no alimento. Se você comprar comida embalada ou processada, escolha as que sejam “sem sódio” ou com “baixo teor de sódio”. Lembre-se que a quantidade indicada no rótulo faz referência a uma determinada porção. Ou seja, se você comer mais, consumirá mais sal.

LEIA TAMBÉM: Descubra onde o sal está escondido na sua alimentação

LEIA TAMBÉM: 7 dicas para cortar o sal da alimentação

LEIA TAMBÉM: O que são alimentos ultraprocessados? Eles fazem mal para a saúde?

LEIA TAMBÉM: Três tipos de alimentos que você deve evitar e por quê

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.