Tenho Lipedema. Devo realizar a cirurgia da obesidade?

Tenho Lipedema. Devo realizar a cirurgia da obesidade?
5 (100%) 2 votes

 

tratamento-lipedema-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Existe tratamento para quem tem Lipedema que melhora os sintomas e remodela as pernas, principalmente em casos iniciais.

 

O Lipedema é uma doença crônica do tecido adiposo caracterizada pela deposição anormal de gordura, principalmente da cintura para baixo, causando aumento dos membros inferiores, inchaço, câimbras e hematomas com facilidade.

Acredita-se que o Lipedema tenha uma herança genética autossômica dominante ligada ao X, acometendo 11% das mulheres. Infelizmente, frequentemente as pacientes são diagnosticadas com linfedema ou obesidade, embora metade delas estejam no peso normal.

Este atraso no diagnóstico causa transtornos psicológicos enormes e algumas mulheres ainda estão sendo submetidas à cirurgia de obesidade.

LEIA TAMBÉM:  Pernas gordas ou com muita celulite? Você pode ter lipedema!

Cirurgia de obesidade

O Dr. Daniel Benitti, especialista em Lipedema, explica que devido ao desconhecimento desta doença, muitas mulheres ficam sem diagnóstico e possibilidade de tratamento.

“Muitas pacientes se sentem rejeitadas pelos médicos, escutam que é normal, que é da família mesmo ou que elas estão obesas. Ao contrário da obesidade, a gordura do lipedema não melhora com dieta, atividade física e nem cirurgia”, esclarece.

Estudo

Um recente estudo relatou o pós-operatório de cirurgia de obesidade em pacientes com Lipedema e, apesar da perda de peso adequada após o procedimento, elas permaneceram com o excesso de gordura nas pernas, peso, hematomas e dores. Ou seja, o Lipedema é refratário à cirurgia de obesidade.

“Essa doença precisa ser considerada como uma entidade diferente da obesidade. A gordura do Lipedema tem um comportamento diferente, poupando a região abdominal (gordura visceral), mas resistente à atividade física e à dieta”, explica o Dr. Daniel Benitti.

O Lipedema não é uma contra-indicação para cirurgia de obesidade, contudo, as pacientes precisam ser informadas sobre todos os aspectos. Afinal, a cirurgia irá melhorar o controle de comorbidades, auxiliar na diminuição do peso total e aumentar a qualidade de vida.

Tratamento do Lipedema

dr-daniel-benittit-dr-alexandre-amato-tratamento-lipedema-alemanha
Dr. Daniel Benitti (primeiro da esquerda para a direita) e Dr. Alexandre Amato (terceiro da esquerda para a direita) realizando treinamento na Alemanha de lipossucção tumescente no Centro que realiza este procedimento há mais de 20 anos.

Existe tratamento para quem tem Lipedema que melhora os sintomas e remodela as pernas, principalmente em casos iniciais.

Para casos mais avançados, pode ser realizada a cirurgia de lipossucção tumescente, que, por sua vez, precisa ser realizada por um cirurgião com conhecimento da técnica para não correr riscos de lesão do sistema linfático.

“As mulheres com Lipedema já ficam felizes por encontrarem o diagnóstico. Quando tratadas, melhoram e ficam satisfeitas consigo mesmas. Essas pacientes têm uma pele macia e sedosa, além de um rosto jovem e bonito, e mesmo quando estão acima do peso, possuem um risco menor de desenvolver diabetes e pressão alta”, complementa o Dr. Daniel Benitti.

Compartilhe!

Quem não tem Lipedema, certamente conhece alguém que tenha. Ajude-nos a divulgar esta informação, pois esta é a única maneira destas mulheres conseguirem um tratamento adequado.

LEIA TAMBÉM: Celulite e lipedema: como melhorar os sintomas e a aparência da pele

LEIA TAMBÉM: Qual a melhor dieta para tratar o lipedema?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.