tipo-sanguineo-covid-19-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

O tipo sanguíneo está relacionado com a gravidade do coronavírus?

O tipo sanguíneo está relacionado com a gravidade do coronavírus?
5 (100%) 4 votes

 

tipo-sanguineo-covid-19-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
O tipo sanguíneo não é um preditor da gravidade da Covid-19, mas pode estar relacionado a testes positivos para a doença. (imagem hips.hearstapps)

 

O tipo sanguíneo não é um preditor da gravidade da Covid-19 (morte ou intubação) ou necessidade de hospitalização, mas pode estar relacionado a testes positivos para a doença, segundo um novo estudo.

O estudo observacional analisou dados de mais de 1.200 adultos sintomáticos com Covid-19 e tipo sanguíneo documentado.

Um estudo publicado no New England Journal of Medicine encontrou uma ligação entre marcadores genéticos e a Covid-19.

Nesse estudo, os pesquisadores identificaram um cluster genético específico entre pacientes com Covid-19 e insuficiência respiratória “e confirmaram um potencial envolvimento do sistema de grupos sanguíneos ABO”.

Não é inédito que uma diferença genética nas pessoas geraria um resultado diferente com a Covid.

“Uma descoberta interessante na pesquisa atual foi que pacientes sintomáticos com Covid-19 e sangue tipo O pareciam ter um resultado positivo em uma taxa significativamente mais baixa do que pacientes que tinham tipos B ou AB ou um fator rhesus (Rh) positivo. As pessoas com sangue tipo O tinham uma chance 16% menor de apresentar um resultado positivo, as pessoas com sangue tipo B e AB tinham uma chance 28 e 37% maior, respectivamente, de apresentar resultado positivo, enquanto quem era Rh positivo tinha uma chance 22% maior de apresentar resultado positivo”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo, em Campinas e a distância (no momento).

Um estudo anterior em uma pré-impressão, o medRxiv, que não foi revisado por pares, concluiu que entre os pacientes hospitalizados na China, o sangue tipo A estava associado a um maior risco de desenvolver Covid-19 em comparação com grupos sanguíneos não-A. Ele também mostrou que o tipo O estava associado a um menor risco de infecção em comparação com grupos sanguíneos não-O.

Este estudo desesperou muita gente, principalmente no Brasil, pois 42% da população brasileira têm sangue tipo A.

O estudo mais recente evidenciou que também não havia ligação do tipo sanguíneo com o aumento da inflamação ou marcadores inflamatórios, incluindo contagem de glóbulos brancos e proteína C-reativa.

LEIA TAMBÉM: Exercício regular pode prevenir SDRA: uma das principais causas de morte da Covid-19

LEIA TAMBÉM: Como lidar com as emoções neste período de pandemia?

Alerta!

Temos que tomar muito cuidado com a divulgação de informações durante este período de pandemia. O estresse físico e mental nas pessoas é evidente. Infelizmente, muitas informações e tratamentos sem evidências estão sendo divulgados todos os dias. Devemos sempre procurar uma fonte confiável para se informar!

Toda doença nova apresenta dificuldades de tratamento e prevenção no início. Isso vai mudar. No momento todos devem se proteger, manter o afastamento pessoal, utilizar máscara, álcool gel e evitar o contato das mão com o rosto.

LEIA TAMBÉM: Coronavírus: como saber quais atividades são seguras e quais são arriscadas?

LEIA TAMBÉM: Os perigos das fake news na medicina

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.