Trombose, a doença que acometeu a ex-primeira-dama, é a principal causa de morte nos hospitais

 

trombose-venosa-profunda-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular
Os trombos podem se descolar da parede da veia e seguir pela corrente sanguínea, chegando aos pulmões e causando uma embolia pulmonar.

 

A trombose venosa profunda é um coágulo de sangue que se forma em veias profundas do corpo, em sua maioria nas pernas e no quadril, podendo ocorrer em outras partes do corpo.

Segundo o cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti, que atende em Campinas e em São Paulo, os trombos formados nas veias da coxa e da bacia são mais perigosos do que abaixo do joelho. “Eles podem se descolar da parede da veia e seguir pela corrente sanguínea, chegando aos pulmões. Essa situação é chamada de embolia pulmonar e possui extrema gravidade, podendo acarretar a morte do indivíduo”, alerta.

LEIA TAMBÉM: Trombose é a principal causa de morte dentro dos hospitais

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vacsular

Pacientes internados, acamados, imobilizados e com mais de 60 anos apresentam um risco maior de apresentar trombose. Segundo o Dr. Daniel Benitti, existem medicações que devem ser administradas a esses pacientes, além da utilização de meias elásticas e botas de compressão pneumática intermitente, que reduzem consideravelmente o risco da doença.

Algumas pessoas, como no caso da ex-primeira-dama, Marisa Letícia, não podem utilizar medicações que afinam o sangue devido ao risco de sangramento. Nelas, o risco de trombose é ainda maior e quando a enfermidade ocorre é necessário implantar um filtro na veia cava para impedir que o coágulo vá para o pulmão.

LEIA TAMBÉM: Exame em Dona Marisa detecta trombose venosa nos membros inferiores, diz hospital

LEIA TAMBÉM: Aneurisma cerebral: a doença que acometeu a ex-primeira-dama

LEIA TAMBÉM: Filtro da veia cava: simples dispositivo que pode salvar muitas vidas

“Infelizmente hoje, a trombose mata mais que câncer de mama, próstata e pulmão JUNTOS. Por isso, todo paciente hospitalizado deve passar por um protocolo de risco de trombose para diminuir o risco desta doença que tem prevenção”, finaliza o cirurgião vascular.

 

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.