Use máscara, mesmo sem sintomas da covid-19. Saiba porque e quais cuidados tomar

Use máscara, mesmo sem sintomas da covid-19. Saiba porque e quais cuidados tomar
5 (100%) 12 votes

 

mascara-prevencao-corornavirus-covid-19-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
80% da contaminação da covid-19 é feita por pessoas contaminadas assintomáticas e todos devem usar máscaras ao ir em lugares fechados. (imagem freepik)

 

Alguns estudos recentes mostraram que todos devem usar máscaras ao ir em lugares fechados, como supermercados e farmácias. 

Hoje sabemos, segundo dados da OMS, que 80% da contaminação é feita por pessoas assintomáticas que estão infectadas pelo coronavírus. Ou seja, estas pessoas não sabem que estão doentes e acabam transmitindo o vírus para a comunidade através de gotículas ao falar, tossir ou espirrar. Tais gotículas podem cair nas superfícies ou entrar em contato diretamente com outras pessoas. 

O gráfico com a progressão dos casos de coronavírus no mundo mostra uma diferença grande na progressão nos países que adotaram o uso de máscaras na população.

 

O uso de máscara bloqueia a transmissão das partículas ao tossir ou espirrar. Esse bloqueio não é 100%, porém, além de bloquear, a máscara desacelera as partículas, diminuindo a distância que elas podem atingir.

uso-mascara-prevencao-corornavirus-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sp-campinas
As máscaras de tecido devem ser trocadas a cada 2 horas ou quando apresentarem umidade.

Devido à escassez de máscaras no mercado, a melhor opção para a população é a de tecido de trama fechada (mais grossinho). Várias pessoas estão confeccionando e são facilmente encontradas na internet.

“As máscaras cirúrgicas descartáveis e as N95 devem ser priorizadas para os profissionais de saúde. Quem não está acostumado e inicia o uso destas máscaras começa a sentir coçeira e acaba tocando o rosto por baixo da máscara, ou seja, aumentando o risco de se contaminar. As máscaras N95 são muito desconfortáveis e necessita de treinamento para colocação e retirada sem risco de contaminação. O uso deveria ser restrito exclusivamente por profissionais da saúde. Aconselho as pessoas a doarem as suas para hospitais, pois estão em falta e se os profissionais da saúde se contaminarem em larga escala não terá quem cuide dos doentes”, alerta o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

Diversos sites estão vendendo máscaras com envio internacional. Não compre! A Holanda acabou de devolver um lote de 1 milhão de máscaras para a China, pois estavam com defeito.

As máscaras de tecido devem ser trocadas a cada 2 horas ou quando apresentarem umidade. Ao lavar pode ser usado água quente e sabão. A máscara somente deve ser reutilizada quando estiver bem seca.

instrucoes-mascara-tecido-prevencao-coronavirus-covid-19-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sp-campinas
Instruções de uso de máscara de tecido
No vídeo abaixo a Dra. Ana Escobar ensina a fazer máscara caseira para sair de casa.

 

Por favor, vamos doar as máscaras N95 para os Hospitais! Elas estão em falta e são fundamentais para quem está na linha de frente. Elas deveriam ser descartáveis, mas nesta crise estão sendo reutilizadas. Isto está acontecendo até nos Estados Unidos.

Vamos ajudar quem irá nos proteger!

LEIA TAMBÉM: Uma vacina que todos nós tomamos na infância pode proteger do coronavírus

LEIA TAMBÉM: Vitamina D pode ajudar a prevenir infecções respiratórias?

LEIA TAMBÉM: 5 dicas para melhorar o seu sistema imunológico

LEIA TAMBÉM: O que a Gripe Espanhola de 1918 nos ensina para combater o coronavírus?

LEIA TAMBÉM: Coronavírus e as consequências do isolamento

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.