vegano-vegetariano-saude-infarto-derrame-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Vegetarianos e veganos têm menor risco de infarto, mas maior risco de derrame

Vegetarianos e veganos têm menor risco de infarto, mas maior risco de derrame
5 (100%) 2 votes

 

vegano-vegetariano-saude-infarto-derrame-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Os novos estudos são categóricos em aumentar a ingestão de frutas, legumes e grãos. (imagem freepik)

 

Uma alimentação vegetariana ou vegana com pouca gordura está sendo considerada como dieta saudável, principalmente por ajudar na sensibilidade à insulina e perda de peso, o que provavelmente acontece por alteração da microbiota intestinal.

Contudo, apesar de as pessoas que seguem estas dietas terem menos chance de sofrer doenças cardíacas, elas apresentam mais chances de terem um derrame, em comparação com quem come carne.

Pesquisa

Em um recente estudo, pesquisadores seguiram mais de 48 mil pessoas durante 18 anos e observaram a incidência de infarto e acidente vascular cerebral isquêmico e hemorrágico. Os resultados mostraram que vegetarianos e veganos apresentam um risco 22% menor de desenvolver doença arterial coronariana. No entanto, eles tiveram 20% mais chances de sofrer um derrame, particularmente hemorrágico (o qual mostrou um risco 43% maior nesse grupo de pessoas).

“Todo extremo é ruim, inclusive na alimentação. Sempre recomendo aos meus pacientes a dieta do mediterrâneo. Além de não ser restritiva, ela auxilia na saúde cardiovascular e melhora o lipedema, devido a sua ação anti-inflamatória. O ideal é a combinação de atividade física, dieta balanceada, convívio social e gratidão”, explica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

LEIA TAMBÉM: Aprenda a fazer a dieta mediterrânea, aprovada para a saúde cardiovascular

LEIA TAMBÉM: Estudos mostram que a gratidão melhora a saúde

No estudo, os vegetarianos e veganos tinham, em média, IMC mais baixo e taxas mais baixas de pressão alta, colesterol alto e diabetes em comparação com quem come carne, o que pode explicar o menor risco de doença coronariana.

A razão para o maior risco de derrame em vegetarianos é menos clara, mas algumas evidências recentes sugerem que, embora os baixos níveis de colesterol sejam protetores contra doenças cardíacas e derrame isquêmico, níveis muito baixos de colesterol podem estar associados a um maior risco de derrame hemorrágico, o subtipo que foi considerado mais alto nos vegetarianos e veganos.

Os novos estudos e consensos são categóricos em aumentar a ingestão de frutas, legumes e grãos, e reduzir o consumo de alimentos processados e bebidas com açúcar ou adoçante. Isso, associado à necessidade de sustentabilidade, gerou um aumento muito grande no número de pessoas vegetarianas e veganas. No entanto, toda mudança brusca pode gerar efeitos adversos no corpo. O ideal é não ir para nenhum extremo e seguir a dica de dieta balanceada, atividade física, convívio social e gratidão.

A associação de todas estas dicas deixa qualquer pessoa bem, feliz e saudável!

LEIA TAMBÉM: Por que ter um médico de confiança?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.