Vitamina D: precisamos dela, mas não em alta quantidade. Veja como e quanto você precisa.

Vitamina D: precisamos dela, mas não em alta quantidade. Veja como e quanto você precisa.
5 (100%) 5 votes

 

vitamina-d-saude-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
A vitamina D tem efeito positivo no sistema imunológico, tratamento de doenças autoimunes e alguns tipos de câncer.

 

A vitamina D é uma das muitas vitaminas que o corpo precisa para se manter saudável. Ela tem muitas funções, incluindo:

  1. Mantendo os ossos fortes: ter ossos saudáveis protege você de várias condições, incluindo raquitismo. O raquitismo é um distúrbio que faz com que as crianças tenham ossos fracos e macios. É causada pela falta de vitamina D no organismo. Você precisa de vitamina D para que o cálcio e o fósforo possam ser usados na construção dos ossos. Nos adultos, ter ossos moles é uma condição chamada osteomalácia.
  2. Absorvendo o cálcio: A vitamina D, juntamente com o cálcio, ajuda a construir ossos e a mantê-los fortes e saudáveis. Ossos fracos podem levar à osteoporose, a perda de densidade óssea, que pode levar a fraturas. A vitamina D, uma vez tomada por via oral ou por exposição ao sol, é então convertida em uma forma ativa da vitamina. É essa forma ativa que promove a absorção ideal de cálcio da sua dieta.
  3. Trabalhando com glândulas paratireoides: as glândulas paratireoides trabalham minuto a minuto para equilibrar o cálcio no sangue, comunicando-se com os rins, intestino e esqueleto. Quando há cálcio suficiente na dieta e vitamina D ativa suficiente, o cálcio da dieta é absorvido e utilizado em todo o corpo. Se a ingestão de cálcio for insuficiente ou a vitamina D for baixa, as glândulas paratireoides retiram cálcio do esqueleto para manter o cálcio no sangue na faixa normal.

LEIA TAMBÉM: Vitamina D pode ajudar a prevenir infecções respiratórias?

LEIA TAMBÉM: Vitamina D ajuda a prevenir doenças vasculares?

Estudos demonstraram efeito positivo no sistema imunológico, tratamento de doenças autoimunes e alguns tipos de câncer. A vitamina D em altas dose é eficaz para o tratamento de algumas doenças autoimunes, como a esclerose lateral amiotrófica, mas não há evidência ainda que melhore a inflamação do Lipedema.

LEIA TAMBÉM: Dicas alimentares que ajudam a combater a inflamação e o lipedema

“A vitamina D é única, porque a pele realmente a produz usando luz solar. Indivíduos de pele clara e os mais jovens convertem a luz do sol em vitamina D muito melhor do que aqueles com pele mais escura e com mais de 50 anos. Você pode obter vitamina D de várias maneiras: se expondo ao sol cerca de 15 a 20 minutos, três dias por semana, geralmente são suficientes. Além dos alimentos que você come e de suplementos nutricionais”, indica o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular que atende em São Paulo e em Campinas.

sol-vitamina-d-saude-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
A vitamina D é produzida quando a pele é exposta à radiação ultravioleta B do sol.

A vitamina D é produzida quando a pele é exposta ao sol, ou melhor, à radiação ultravioleta B (UV-B) que o sol emite. A quantidade de vitamina D produzida pela sua pele depende de fatores como:

  • Época do ano: no verão e na primavera a incidência da radiação solar é maior, por isso há maior produção de vitamina D.
  • Hora do dia: os raios do sol são mais poderosos entre as 10h e 15h.
  • A quantidade de nuvens e poluição do ar.
  • Onde você mora: as cidades próximas ao equador têm níveis mais altos de luz ultravioleta (UV). É a luz UV-B na luz solar que faz com que a pele produza vitamina D.
  • A quantidade de melanina da sua pele: a melanina é um pigmento marrom-preto nos olhos, cabelos e pele. Melanina faz com que a pele se bronzeie. Quanto mais escura a pele, mais exposição ao sol é necessária para obter vitamina D.

Quanta vitamina D você precisa?

Em pessoas saudáveis, a quantidade de vitamina D necessária por dia varia de acordo com a idade. O gráfico abaixo mostra as recomendações gerais. Se o seu médico estiver verificando os seus níveis sanguíneos, ele poderá recomendar doses mais altas ou mais baixas com base nas suas necessidades individuais.

A quantidade de suplemento de vitamina D deve ser personalizada para cada pessoa. Para muitos pacientes idosos, um suplemento de vitamina D contendo entre 800 e 2000 UI por dia pode ser seguro e benéfico. É importante falar com o seu médico sobre as suas necessidades individuais. Doses altas de vitamina D devem ser restritas para poucas pessoas.

tabela-vitamina-d-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas

Os níveis de vitamina D podem ser reduzidos por certos medicamentos. Esses incluem:

  • Laxantes.
  • Esteroides (como prednisona).
  • Medicamentos para baixar o colesterol (como colestiramina e colestipol).
  • Medicamentos de controle de crises (como fenobarbital e fenitoína).
  • Um medicamento para tuberculose (rifampicina).
  • Um medicamento para perda de peso (orlistat).

Informe sempre ao seu médico sobre os medicamentos que você toma e quaisquer suplementos de vitamina D ou outros suplementos ou ervas / produtos de saúde alternativos que você toma.

A falta de vitamina D não é tão óbvia em adultos. Sinais e sintomas podem incluir:

  • Fadiga.
  • Dor no osso.
  • Fraqueza muscular, dores musculares ou cãibras musculares.
  • Mudança no humor, como depressão.
  • Queda de cabelo.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia, define-se como valor normal 20 ng/mL para a população geral. Abaixo disso, há deficiência. Para indivíduos com fatores de risco, os valores mantidos devem ser entre 30 e 60 ng/mL. Tais recomendações são baseadas nas evidências científicas disponíveis na literatura atual sobre a vitamina D.

Dosagens acima de 100 ng/mL podem causar intoxicação.

Os primeiros sintomas de intoxicação com vitamina D são: perda de apetite, náuseas e vômitos, seguidos por sede excessiva, aumento da emissão de urina, fraqueza, nervosismo e hipertensão arterial. O cálcio pode depositar-se em todo o organismo, especialmente nos rins, onde pode provocar lesões permanentes.

Importante!

Não se automedique. Fuja de modismo e terapias sem comprovação. Procure ajuda médica com boa formação para tratar do seu bem mais precioso que é a sua saúde!

LEIA TAMBÉM: Vitaminas e suplementos que ajudam na saúde vascular

Para consulta e agendamento com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.