Dicas alimentares que ajudam a combater a inflamação e o lipedema

Dicas alimentares que ajudam a combater a inflamação e o lipedema
5 (100%) 1 vote

 

alimentos-tratamento-lipedema-inflamacao-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular-sao-paulo-campinas
Saiba quais alimentos escolher para beneficiar a sua saúde e melhorar a inflamação e o lipedema. (imagem: Freepik)

 

Os benefícios das frutas, legumes e grãos integrais para a saúde são quase infinitos, sendo uma covardia comparar os valores nutricionais desses alimentos com as comidas processadas. Por serem ricos em nutrientes, eles podem, inclusive, reduzir a inflamação no seu corpo.

Segundo o Dr. Daniel Benitti, cirurgião vascular especialista em Lipedema que atende em São Paulo e Campinas, hoje, diversas pessoas estão com inflamação e dor crônica como resultado de má alimentação, estresse, sono inadequado e atividade física extenuante, como crossfit, por exemplo. “Esta situação as coloca em um risco maior para doenças e lesões. Contudo, é possível reduzir a inflamação do corpo por meio da alimentação, ajudando a melhorar a disposição no dia-a-dia, aumentar a capacidade para realizar atividade física e prevenir doenças crônicas”, explica.

LEIA TAMBÉM: Qual a melhor dieta para tratar o lipedema?

LEIA TAMBÉM: Aprenda a fazer a dieta mediterrânea, aprovada para a saúde cardiovascular

Alimentação

Carboidratos, proteínas e gorduras são os principais ingredientes da alimentação. Os carboidratos são fontes de energia, as proteínas são a base de construção celular e a gordura auxilia na absorção de vitaminas. As vitaminas e minerais, por sua vez, desempenham um papel crucial na contração muscular, fluxo sanguíneo, sistema imunológico e cicatrização.

Dicas para reduzir a inflamação

  1. Escolha grãos integrais, frutas frescas e legumes. Eles são mais densos em nutrientes e contêm uma infinidade de vitaminas e minerais necessários para manter e melhorar a saúde. Consuma uma variedade destes alimentos durante a semana. Não coma apenas uma opção de cada.
  2. Limite alimentos com adição de açúcar e adoçantes. Esses alimentos, além de terem poucos nutrientes, promovem sintomas inflamatórios, como ganho de peso e níveis elevados de glicose e lipídios no sangue. Além disso, ainda não existe um estudo que comprove que o consumo de adoçantes emagrece!
  3. Escolha aves sem pele, peixe, ovos, legumes e iogurte grego sem gordura. Estas são fontes de qualidade de proteína, bem como fontes adicionais de cálcio, vitamina D, probióticos e gordura insaturada.
  4. Limite a carne vermelha rica em gordura, como costela, bacon e picanha, bem como carnes processadas, como mortadela, salame e salsicha, pois são ricos em gordura saturada, que se consumida em excesso aumentará a inflamação.
  5. Escolha gorduras monoinsaturadas e ômega-3 rico em DHA. As gorduras monoinsaturadas são encontradas no azeite, abacate e nozes. Pesquisas mostram que o consumo dessas gorduras está associado à diminuição da inflamação e doenças cardiovasculares. Já o ômega-3 pode ser encontrado no salmão, atum, sardinha, nozes e linhaça. O ômega-3 é uma gordura essencial que o corpo não consegue produzir, por isso deve estar presente na alimentação.
  6. Limite a gordura saturada. Isso inclui manteiga, leite integral, queijo, carne vermelha com alto teor de gordura e pele em aves. Nossos corpos requerem apenas uma pequena quantidade desse tipo de gordura.
  7. Evite gordura trans! Isso inclui produtos assados e pré-embalados, margarina, bolachas e biscoitos, alguns iogurtes e chocolates. Escolha produtos sem esse tipo de gordura, pois não há nível seguro de gordura trans, já que ela diminui o colesterol bom e aumenta o colesterol ruim.

LEIA TAMBÉM: 5 dicas essenciais para comer melhor

LEIA TAMBÉM: 7 dicas para cortar o sal da alimentação

Além dos alimentos que você come, vitaminas, suplementos e minerais são importantes para o seu corpo, mas nem todas as pessoas precisam de suplementação.

É muito importante considerar cuidadosamente a maneira como você abastece o seu corpo. Uma dieta adequada e suplementos com prescrição médica poderão ajudar a manter a inflamação sob controle.

LEIA TAMBÉM: Por que ter um médico de confiança?

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

Sobre o Autor: Dr. Daniel Benitti

Médico formado pala Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), com Residência em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Endovascular no Hospital das Clínicas da USP. veja mais aqui

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.